Topo

7 hábitos para abandonar e não prejudicar a fertilidade

Comente

Muitos casais possuem problemas relacionados a fertilidade no mundo inteiro. Ou seja, essas pessoas acabam enfrentando grandes desafios no momento da reprodução. De acordo com dado que foram publicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 48 milhões de casais sofrem com algum tipo de problema relacionado a fertilidade. E as causas são as mais variadas possíveis. 

Nas mulheres, por exemplo, um dos principais causadores da infertilidade é um problema natural e que realmente acaba não tendo muita solução: a idade. Devido a todos os processos de envelhecimento do corpo da mulher, existe uma redução considerável na quantidade dos óvulos que são produzidos pelo corpo. Por conta disso, as mulheres realmente acabam tendo menos chances de ter filhos na medida que elas vão se tornando mais velhas. 

Já nos homens, grande parte dos causadores de infertilidade está relacionado a doenças e condições de saúde de uma forma geral, tais como varicocele, que é o alargamento das veias dos testículos; infecções urogenitais; e hipogonadismo, ou seja, quando os testículos não produzem quantidades adequadas de testosterona, principal hormônio sexual masculino. 

Veja também:

Mas também existem alguns outros problemas que estão diretamente relacionados com determinados hábitos e escolhas que as pessoas fazem ao longo da sua vida e que podem ter um impacto na sua capacidade de reprodução e na fertilidade de um modo geral.

7 hábitos para abandonar e não prejudicar a fertilidade

Confira alguns destes principais hábitos que devem ser abandonados para que as pessoas tenham menos chances de desenvolverem problemas de fertilidade

Fumar

O primeiro item da lista não está relacionado apenas aos problemas de fertilidade, mas sim há uma série de malefícios causados para a saúde e para o organismo de uma forma geral. Os cigarros contam com uma série de componentes tóxicos, tais como a nicotina e o alcatrão, que pioram muito a qualidade reprodutiva. Nas mulheres, por exemplo, existe uma deterioração dos óvulos, envelhecendo-os em até dez anos. Já os homens que fumam muito acabam apresentando uma redução n quantidade de espermatozoides e fragmenta o DNA do esperma, o que diminui a capacidade de fecundação. 

Ingestão de bebidas com álcool

O hábito de beber álcool em excesso ao longo de um grande período da vida também acaba trazendo uma série de problemas de saúde, incluindo a infertilidade. Nos homens, a bebida pode fazer com que os níveis de testosterona, com uma redução na produção e na quantidade de esperma. Além disso, estes homens também acabam apresentando mais chances de apresentar disfunção erétil. 

Comer apenas porcaria

Manter uma alimentação de qualidade e balanceada é garantia de que o corpo humano vai receber quantidades de vitaminas e minerais recomendados e que são importantes para o funcionamento do organismo de uma forma geral. E a falta de alguns destes elementos podem interferir diretamente na capacidade de reprodução. Por exemplo, a falta de ômega-3 pode prejudicar o funcionamento adequado dos órgãos reprodutores. 

Levar uma vida de estresse

O estresse é considerado como um dos problemas mais graves da vida moderna. Quando as pessoas estão estressadas, as chances de o casal ter filhos pode reduzir. Essa é uma condição que causa uma série de processos fisiológicos que podem interferir na produção de hormônios reprodutivos importantes, além de, no homem, favorecer o surgimento de proteínas inflamatórias que prejudicam a qualidade do esperma.

Abusar de antidepressivos

Estes são remédios que, para uma série de condições, realmente se tornam importantes e ajudam as pessoas a ter uma qualidade de vida melhor. Por outro lado, estes são medicamentos que alteram muito o funcionamento do corpo. Eles mexem basicamente no desequilíbrio dos níveis hormonais, o que pode reduzir a capacidade reprodutiva. Em alguns casos, quando as pessoas já possuem alguns outros problemas associados, isso pode ser irreversível. 

Ficar muito tempo acima do peso

A obesidade favorece o surgimento de uma série de doenças, tais como diabetes e hipertensão. Mas ela também pode ter uma influencia direta em outros aspectos da vida das pessoas, incluindo a fertilidade. O excesso de gordura no corpo dos homens prejudica a produção de testosterona, que pode causar redução do apetite sexual e na produção de espermatozoides. Nas mulheres, a obesidade interfere na produção dos hormônios sexuais femininos, principalmente o estrogênio, o que atrapalha o processo de ovulação.

Não dormir adequadamente

O sono é muito importante para o funcionamento do corpo de uma forma geral, incluindo da hipófise, glândula presente no cérebro que é responsável pela produção de uma série de hormônios, inclusive daqueles responsáveis pela estimulação dos ovários e dos testículos. Quando as pessoas dormem menos horas do que deveriam em muitos dias, essa glândula acaba ficando um pouco desregulada e interfere diretamente na fertilidade. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: