Topo

5 dicas fundamentais para quem deseja escrever bem

Comente

Muita gente acredita que a capacidade de escrever bem está diretamente relacionada a algum dom divino ou fator genético. A verdade, porém, é que esse é um grande equívoco. Embora na prática uma pessoa até possa nascer com certa predisposição a hábitos que eventualmente a levarão a ter uma boa escrita, ninguém que hoje escreve bem nasceu sabendo como o fazer.

Isso significa que, por mais que uns e outros tenham maior facilidade na hora de organizar as ideias, qualquer um que queira se dedicar à arte da escrita e esteja disposto a pagar o preço para alcançar tal objetivo, pode conseguir fazer boas redações, artigos, ou até escrever grandes livros, caso esse seja o desejo.

Agora vale dizer que tudo isso tende a começar pela aquisição de um conjunto de hábitos que, se não é regra universal de escrita, ao menos é comum à maioria daqueles que nutrem o hábito de escrever bem. E é justamente esse conjunto de hábitos que apresentaremos a você na sequência. Confira!

Passos importantes para quem quer ser um bom escritor

Passos importantes para quem quer ser um bom escritor

Apegar-se à leitura

Não tem pra onde fugir: antes de se tornar um bom escritor é preciso ser um bom leitor. E não estamos falando aqui em cumprir uma obrigação ou executar um processo mecânico de leitura, não. Quem pretende se tornar um bom escritor precisa adquirir a paixão pela leitura e começar praticá-la pelo puro prazer de descobrir algo novo.

O hábito de ler ajuda a soltar a imaginação e fazer associações mentais para elaborar a própria versão daquilo que foi lido, em uma espécie de interpretação de texto. Especialistas afirmam que quem quer escrever bem deve priorizar a leitura de obras de grandes autores, que de fato têm algo a acrescentar seja ao vocabulário ou ao formato de escrita propriamente dito.

Mostrar interesse pelas próprias dúvidas

Ao ver alguém usando palavras rebuscadas em um texto ou livro, muita gente pensa que aquela pessoa passa o dia memorizando palavras do dicionário. Na prática, no entanto, esse não é o caso.

De acordo com especialistas, o que ajuda a melhorar o vocabulário na hora da escrita é prestar atenção nos próprios erros e confusões, e procurar esclarecer todas as dúvidas sobre o significado das palavras desconhecidas que vão surgindo durante a leitura.

Leia também:

Planejamento das ideias

Planejamento é a palavra de ordem para praticamente tudo na vida, e com a escrita isso não poderia ser diferente. Profissionais que lidam diariamente com a produção de textos, afirmam que antes de começar a escrita propriamente dita é importante esboçar a estrutura narrativa que será utilizada, o que pode ser feito até mentalmente, dependendo da ocasião e resultado pretendido. Isso ajuda a evitar devaneios e eventuais confusões na organização das ideias.

Releitura do texto

Senso crítico para reconhecer quando algo não ficou bom é outro fator importante para quem quer se tornar um exímio escritor. Reler o próprio texto e analisar minuciosamente tudo aquilo que foi escrito, portanto, são passos fundamentais do processo de amadurecimento.

Com isso o autor de um texto consegue identificar inconsistências, repetições e incoerência em palavras utilizadas, o que permite a correção do conteúdo.

Simplicidade

Para todos os efeitos, quem quer se tornar um bom escritor precisa saber que: escrever bem e escrever “difícil” são coisas distintas, e a primeira não depende da segunda. Isso significa que uma pessoa pode – e deve – escrever bem sem ter que lançar mão de expressões rebuscadas e palavras complexas.

De acordo com especialistas, no que diz respeito à arte da comunicação, a qualidade de um texto deve ser medida pela capacidade de transmitir a mensagem de maneira acessível a qualquer leitor.

Por isso mesmo, quem escreve bem, geralmente está sempre preocupado em tornar suas frases mais fáceis e diretas, uma ideia que já foi inclusive reforçada pelo mundialmente famoso Stephen King em seu livro “Sobre a Escrita”.

Ainda no prefácio de sua obra, ele menciona uma das regras importantes que encontrou no livro “Elements of Style” (Elementos do Estilo), de William Strunk Jr. e E. B. White. A recomendação é clara e direta: omita as palavras desnecessárias.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: