Topo

Práticas sexuais que fazem bem à saúde mas que culturalmente não costumam ser bem aceitas

Comente

Em pleno século XXI, a enorme quantidade de tabus relacionados ao sexo impressiona. E apesar de praticamente todos os humanos serem adeptos da sexualidade, culturalmente muitas práticas sexuais ainda não são bem aceitas na sociedade.

Para o bem ou para o mal, porém, informações difundidas nos últimos anos sugerem que algumas dessas práticas embora sejam consideradas por muitos como “sujas”, podem na verdade proporcionar certos benefícios à saúde. A seguir você confere alguns dos casos.

Veja as práticas sexuais que fazem bem à saúde

O sadomasoquismo e a saúde psicológica

Sadomasoquismo

Submissão e Disciplina, Sadismo e Masoquismo ou SDSM, é um tipo de ato sexual reprovado por muita gente, mas acredite você ou não, pesquisadores já sugeriram que sadomasoquismo pode fortalecer uma pessoa psicologicamente.

Uma linha de raciocínio explica que por se submeter ao ato de dor e prazer, os praticantes de SDSM são pessoas mais extrovertidas e abertas a novas experiências. Em tese quem adere a essa prática sexual costuma ser menos nervoso, ansioso e paranoico, além do que, pode ter mais confiança em suas relações amorosas.

Leia também:

Poliamor pode fortalecer os relacionamentos

Poliamor

Para quem não conhece, o poliamor é um tipo de relacionamento que envolve mais de duas pessoas, o que naturalmente é algo não muito bem aceito pelos “defensores da família tradicional”. Apesar de muita gente achar estranha a ideia do poliamor, a ciência garante que esse tipo de relacionamento é positivo.

O relacionamento nessas circunstâncias pode até durar mais, considerando que na maioria das vezes é construído à base de diálogos, transparência e honestidade. Além de tudo, o ciúme, que é um dos grandes responsáveis pelo fim de relacionamentos, também tende a ser bem trabalhado e controlado em uma relação poliamorosa.

Sexo casual pode ser bastante positivo

Sexo casual

Sem tabu. De acordo com a ciência, o sexo casual pode ter seu lado positivo, apesar de boa parte da sociedade se dizer contra a prática.

Informações sugerem que se praticado da forma correta, ou seja, de forma que o indivíduo busca a prática apenas pela simples vontade de fazer sexo sem compromisso, o resultado pode ser positivo.

Em todo caso, os resultados observados não tendem a se aplicar nos casos em que a pessoa adota a prática apenas para compensar outra coisa ou fazer ciúmes a alguém. Nesse caso a tendência é que a prática se torne algo prejudicial.

Sexo alivia cólicas menstruais

Sexo alivia cólicas

Apesar de muita gente evitar relações sexuais durante o período menstrual, e outras até acharem o ato nojento, o fato é que não há restrição médica ou científica que justifique a abstinência no período da TPM.

Alguns estudos, aliás, já mostraram que o sexo durante a menstruação pode aliviar as cólicas menstruais e os demais sintomas causados pelo ciclo. Isso acontece porque as contrações do orgasmo em tese funcionam como massagens no útero.

A masturbação pode ser um baita remédio

Masturbação

Para os homens, a masturbação pode ajudar a prevenir o câncer de próstata. Já nas mulheres ela ajuda na prevenção de infecção do colo do útero, alivia infecções urinárias, melhora saúde cardíaca, reduz o risco de diabetes tipo 2 e melhora o humor.

Outro grande benefício que a masturbação pode trazer para pessoas de ambos os sexos é a ajuda contra a insônia, já que a prática resulta na liberação de uma grande quantidade de hormônios calmantes no sangue.



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: