Topo

Gula: Conheça os problemas que ela causa para sua saúde

Comente

A gula é um assunto tão presente no dia a dia das pessoas que acabou se tornando até mesmo um dos pecados capitais citados em diversas religiões. E isso pode ser entendido especialmente diante de um contexto histórico no qual a comida era menos acessível para as pessoas do que é nos dias de hoje. Por isso, aqueles que comiam demais, tirando os mais ricos, muito provavelmente estavam deixando outras pessoas com fome. 

Hoje em dia os pesquisadores e cientistas entendem um pouco melhor sobre como funciona o nosso cérebro e a relação que ele cria com a comida. Comer, na grande maioria dos casos, acaba fazendo com que o cérebro libere uma serie de hormônios que estão relacionados ao prazer. Por isso, as pessoas podem apresentar uma tendencia comer sem parar. 

Este é um distúrbio que também está diretamente relacionado a outros problemas que as pessoas podem acabar tendo, incluindo depressão, estresse e outros males que afetam o cérebro. Mas é importante entender as origens do problema e encarar a gula realmente como algo que precisa ser resolvido. 

Confira alguns problemas de saúde que estão diretamente relacionados a gula

Gula: Conheça os problemas que ela causa para sua saúde

Má Digestão

Veja também:

Se as pessoas acabam reclamando com muita frequência que se sente pesadas depois que comem, pode ser que elas realmente estejam comendo mais do que deveriam. O trabalho de digestão do organismo exige uma grande quantidade de tempo e também de energia. E isso está diretamente relacionado com a quantidade de comida que está dentro do corpo e que realmente precisam ser digerida.

Quando as pessoas exageram na quantidade de comida, elas acabam sobrecarregando o estômago, que leva mais tempo para digerir a comida, o que geralmente causa aquela sensação de estuga que geralmente as pessoas citam como se estivessem se sentindo “cheias”. 

Indisposição

Como tudo acaba tendo que sair de alguma coisa, a energia que o corpo demanda para digerir uma grande quantidade de comida acaba sendo drenada de outros processos do corpo. Com isso, a indisposição surge. Dentre as funções que tendem a sofrer mais com esse redirecionamento de energia está o raciocínio. Por isso as pessoas tendem a ter mais dificuldade no trabalho no turno da tarde depois de exagerarem no almoço com os colegas da firma. 

Além do cérebro, os músculos também acabam sofrendo com a falta de circulação do sangue, que fica mais concentrada no estomago. Dentre os principais sinais que surgem estão a dificuldade de concentração para a realização das mais variadas tarefas, um sono constante e, em alguns casos, até mesmo náuseas.

Refluxo e azia

Este é um reflexo do nosso corpo que as pessoas geralmente tendem a relacionar apenas com o fato de comer alguma comida que seja mais gordurosa. Mas, quando as pessoas comem demais qualquer tipo de alimento, elas também correm o risco de sofrer com o refluxo e também com a azia. 

Ambos os problemas são causados pelo suco gástrico, que é um ácido que é essencial para que o estomago consiga fazer todo o processo de digestão. Ele acaba sendo liberado a partir da quantidade de comida que o corpo consome. Quando as pessoas comem demais, elas expõem seu sistema digestivo a quadros de refluxo (volta do suco gástrico para o esôfago), que pode causar azia e sensação de queimação - especialmente quando há a ingestão de comidas gordurosas, apimentadas ou muito condimentadas.

Perda da autorregulação do apetite

Quando as pessoas comem demais, na grande maioria dos casos, elas também acabam comendo muito rápido. Quando as pessoas não respeitam o tempo do organismo na hora da refeição, elas ingerem mais alimento, pois existe um atraso entre a chegada da comida e a mensagem recebida pelo cérebro de que a pessoa já está satisfeita. 

Com isso, enquanto o cérebro não entende que a pessoa já comeu o suficiente, ela vai continuar comendo. Por isso, as pessoas que fazem isso de uma forma muito frequente perdem a noção da saciedade e a autorregularão do apetite, ou seja, elas acham que sempre precisam comer aquela quantidade de alimento para pararem de sentir fome quando, na verdade, elas poderiam estar comendo bem menos e também sentir a mesma saciedade. 

Sobrepeso e obesidade

Por último, a consequência mas evidente da gula quando ela fica muito tempo fazendo parte da rotina das pessoas é realmente a obesidade. Quando as pessoas consomem uma grande quantidade de alimentos, elas estão ingerindo mais calorias do que o corpo precisa. Caso a pessoa não consiga entrar em um ritmo de atividade que faça com que essas calorias adicionais sejam queimadas, o resultado imediato é o começo do ganho de peso, que pode levar a uma série de outras condições de saúde. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: