Topo

Fatos que você precisa saber a respeito do congelamento de óvulos

Comente

Muita gente tem curiosidade a respeito do congelamento de óvulos, no entanto, não é todo mundo que consegue esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto.

Algo que poucas pessoas sabem, por exemplo, é o que o primeiro caso de gestação por congelamento de óvulos aconteceu em 1986. Apesar de tudo, foi só no fim dos anos 2000 que o recurso foi aprimorado, assando assim a garantir uma boa taxa de sucesso na gravidez.

Isso se tornou possível graças à técnica chamada vitrificação, que permite que o congelamento ocorra de forma mais rápida, garantindo que as células femininas sofram menores danos no processo.

Como antes o tempo para o congelamento dos óvulos era bem maior, isso favorecia formação de cristais que poderiam danificar as células, com a nova tecnologia, no entanto, especialistas afirmam que os óvulos têm 95% de chances de sobreviver ao congelamento.

Diante disso, o congelamento de óvulos se tornou uma ótima alternativa para mulheres que têm o desejo de ser mãe e ainda não escolheram o momento ideal para o ser. E para quem ainda tem dúvidas sobre o assunto, apresentamos a seguir alguns esclarecimentos importantes. Veja!

Respostas para perguntas comuns sobre o congelamento de óvulos

Dúvidas sobre o congelamento de óvulos

Como funciona o congelamento de óvulos?

No segundo dia da menstruação, a mulher começa um tratamento de indução da ovulação, realizado com medicações à base de hormônios, o que faz com que o útero reproduza o maior numero de folículo possível no prazo de onze dias.

No 12º dia, a paciente passa por um procedimento no qual fica sedada, e por meio de uma agulha acoplada a um aparelho de ultrassom seus óvulos são aspirados do útero.

Depois de retirados, os óvulos são levados ao laboratório, onde são desidratados e por meio de nitrogênio líquido são congelados a 196oC. Quando finalmente a mulher decide engravidar, eles são então descongelados e fertilizados em laboratório, para depois serem introduzidos no útero.

Leia também:

Qual a probabilidade de gravidez?

Nesse caso tudo depende da idade da paciente e de quando ela congelou os óvulos. De acordo com especialistas, quanto mais cedo ocorrer o congelamento e quanto mais nova a mulher for no momento do procedimento, maiores são as chances de gestação. Especialistas afirmam que até os 35 anos, a taxa de sucesso é de mais ou menos 50%.

Para quem o congelamento de óvulos é indicado?

A técnica é indicada principalmente para mulheres com mais de trinta anos que pretendem engravidar mas ainda não sabem quando. Após os trinta e cinco os óvulos vão ficando mais velhos e as células mais sensíveis, o que diminui a probabilidade de uma gravidez.

O congelamento também é indicado para mulheres que sofrem com câncer e precisam passar por radio ou quimioterapia, que pode levar a uma menopausa precoce.

Quanto tempo dura um óvulo congelado?

Não existe um limite de tempo, existem casos de gravidez em que o óvulo ficou congelado por mais de 15 ou 20 anos, mas conforme mencionado, quanto mais velhos menores são as probabilidades.

Quanto custa o procedimento? O SUS cobre?

O SUS só cobre o tratamento nos casos de pacientes que o farão devido ao câncer e com algumas condições. O valor estimado de todo procedimento que inclui a parte do laboratório, coleta e medicamentos, gira em torno de 12 a 15 mil reais.

Depois disso é necessária uma taxa anual para manutenção dos óvulos congelados, nesse caso o custo médio é de cerca de R$ 500 a R$ 1.000. Além de tudo, quando finalmente os óvulos forem utilizados há também a taxa da fertilização in vitro.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: