Topo

6 dicas simples e práticas para juntar R$ 20 mil 

Comente

Sabe aquela vontade de dar a entrada em uma casa nova? Ou então comprar um carro usado para ser o seu primeiro automóvel? Ou ainda aquele valor para conseguir pagar uma dívida que ficou tanto tampo acumulando? Ou ainda encontrar uma forma de conseguir fazer a viagem dos sonhos?

Estes costumam ser apenas alguns itens que costumam aparecer nas listas de promessas de final de ano. 

E, boa parte delas, acaba se resumindo a conseguir uma determinada quantidade de dinheiro. Por exemplo, R$ 20 mil pode ser uma quantia interessante para conseguir realizar pelo menos um ou dois itens da lista que foi passada. Mas muitas pessoas acham impossível conseguir acumular essa quantidade de dinheiro. 

Veja também:

Todos sabemos que a vida dos brasileiros não é nada fácil e que costumamos pagar uma grande quantidade de dinheiro por coisas que podem ser encontradas por um preço muito mais acessível no exterior. Mas, o fato é que o ato de guardar dinheiro está muito mais relacionado a uma educação financeira que as pessoas precisam ter do que realmente a quantidade de dinheiro que é ganha todo o mês. 

Um bom exemplo é a quantia de R$ 20 mil. Algumas pessoas podem achar que se trata de muito dinheiro, mas existem tantas outras que conseguem gastar tudo isso em pouquíssimo tempo. Aliás, se parar para pensar, muitas pessoas podem acabar concluindo que já tiveram, em algum momento, essa quantidade de dinheiro. O que aconteceu foi que não houve um planejamento de gastos. 

Confira 6 passos simples e práticos que vão te ajudar a guardar dinheiro:

6 dicas simples e práticas para juntar R$ 20 mil 

1 – Coloque nome no seu dinheiro

Pode parecer uma dica um pouco estranha, mas existem diversas pesquisas que comprovam: costumamos gerenciar melhor as coisas quando elas possuem nome. Quando estamos lidando apenas com uma quantidade de dinheiro, ele pode acabar parecendo um tanto quanto fictício. O dinheiro nada mais é do que o meio para conseguir adquirir alguma coisa. Por si só, o dinheiro não vale nada. 

Por isso, as pessoas precisam criar metas e colocar um nome específico para aquele dinheiro. Assim, a pessoa não vai mais estar colocando uma determinada quantidade de dinheiro em uma pilha apenas para acumular R$ 20 mil, mas sim colocando dinheiro na “Viagem para NY” ou na “Entrada para casa”. 

2 – Pague boletos para si mesmo

Já parou para pensar por que as pessoas, muitas vezes, preferem pagar um boleto de consórcio do que efetivamente guardar o dinheiro para si?

Mesmo que, para isso, ela saiba que está pagando determinadas taxas e que está perdendo dinheiro? Porque as pessoas estão programadas para pagar boletos de conta. Por isso, é importante criar um gatilho mental de que o boleto que deve ser pago para si vai ser pago para adquirir uma determinada coisa. 

É claro que os valores dos boletos devem sempre depender do tempo que as pessoas pretendem levar para conseguir chegar no objetivo criado. Além disso, os valores dos boletos também devem levar em consideração a quantidade de dinheiro que as pessoas possuem e a quantidade de dinheiro que pode ser separado para isso. 

3 – Programa investimentos

Hoje em dia praticamente todos os bancos possuem serviços que permitem com que as pessoas programem os investimentos. Neste caso, a pessoa escolhe sempre um dia em que o dinheiro vai sair da conta e ir diretamente para o investimento escolhido. Essa é realmente uma boa ferramenta para as pessoas que não conseguem criar uma rotina para realmente conseguir fazer o pagamento manualmente do “boleto” criado. 

4 – Pare de pagar juros

Para conseguir guardar dinheiro, é fundamental que as pessoas façam uma análise minuciosa de tudo o que está acontecendo na sua conta corrente e nos pagamentos dos cartões no dia a dia e parem de pagar juros. Caso a pessoa fique todos os meses no cheque especial, por exemplo, todo o dinheiro que ela está ganhando simplesmente vai pelo ralo pagando os juros, especialmente do parcelamento do cartão de crédito. Por isso, é fundamental tentar regularizar e colocar a vida financeira em dia para parar de pagar juros recorrentes todos os meses. 

5 – Crie um compromisso público

Muitas pessoas ficam com vergonha de falar sobre sua situação financeira, até mesmo para amigos e familiares. Por conta disso, pode ser interessante fazer um compromisso público. Afinal de contas, quando as pessoas deixam de apenas pensar em um objetivo e falam para outras pessoas, ele passa a se tornar uma meta. Compartilhe o seu plano com amigos próximos, ou um grupo de familiares que poderão te ajudar a chegar nesta meta. 

6 – Não espere juntar dinheiro para investir

O melhor dia para começar a investir o dinheiro, seja na poupança ou seja em qualquer tipo de operação que possa ser considerada um pouco mais arriscada, é hoje. Ou seja, nada de esperar juntar uma determinada quantidade de dinheiro para começar a fazer com que ele trabalhe. 




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: