Topo

5 Filmes emocionantes que fazem bem ao coração e você deveria assistir

3.50 / 5 - 4
Comente

Em meio à correria do dia a dia e diante de toda sorte de notícias relacionadas a violências e crimes, muitas vezes acabamos por deixar um pouco de lado nosso aspecto emocional, esquecendo-nos até mesmo da humanidade que ainda nos resta.

E para resgatar esse nosso lado sentimental nada melhor que um bom filme daqueles capazes de nos arrancar suspiros e sorrisos de encantamento ao fim da exibição, não é verdade?

Sabendo disso, portanto, decidimos apresentar a seguir uma lista de obras que podem fazer bem ao coração nesse sentido e resgatar toda a sensibilidade emocional perdida. Veja!

Veja os filmes emocionantes os quais você sem dúvida deveria assistir

O Que Traz Boas Novas (Monsieur Lazhar, 2011)

O Que Traz Boas Novas

Não foi por acaso que “O Que Traz Boas Novas” ganhou pelo menos 26 prêmios internacionais. Apesar de não ser exatamente novo, o longa desembarcou nos cines nacionais nesse ano e como sempre foi bastante elogiado pela crítica.

A obra de Philippe Falardeau (de “C’est pas moi, je le jure!”), traz à tona algumas questões básicas de educação, procurando centralizar-se sempre nos diálogos entre pais, educadores e alunos. O lado emocional, por sua vez é instigado pela delicadeza, pureza e maturidade da narrativa.

A trama acompanha uma escola que precisa enfrentar um enorme problema após uma inestimável tragédia. Completamente abalados, os pais dos alunos e os orientadores da instituição precisam unir força para levar a classe afetada à superação até a chegada de um novo professor, este de origem argelina e vivido pelo excelente ator Mohamed Fellag (O Gato do Rabino).

Leia também:

As Palavras (The Words, 2012)

As Palavras

Com direção a cargo de Brian Klugman e Lee Sternthal, esse é mais um longa que ajuda a resgatar a emoção em nossos corações. A obra se destaca principalmente por fugir do comum, conquistando assim os cinéfilos logo nos primeiros segundos e tirando-lhes o fôlego do início ao fim.

A obra retrata de uma maneira leve o amor, a literatura e o grande potencial das palavras. O fato de a obra ter muito a dizer aos corações apaixonados, aliás, é o que faz dele ainda mais especial para quem deseja assistir ao lado da pessoa amada. Vale cada segundo.

Questão de Tempo (About Time, 2013)

Questão de Tempo

Sob responsabilidade do diretor e roteirista neo zelandês, Richard Curtis (Um Lugar Chamado Notting Hill), o filme apresenta ao espectador de imediato a jornada de um personagem chamado Tim, que vive uma grande jornada em busca de um futuro cultivado ao lado de um grande amor.

O pôster do filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” preso na parede de um quarto, aliás, é logo de cara o primeiro indício de que a trama se baseia na vida de um romântico sonhador. Esse é mais um dos filmes para se ver com a pessoa amada.

Ruby Sparks – A Namorada Perfeita (Ruby Sparks, 2012)

Ruby Sparks – A Namorada Perfeita

Aqui o título do filme a princípio pode até soar um pouco clichê ou transmitir uma ideia pouco convidativa, o fato, porém, é que ele em momento algum cai no lugar comum.

Sob responsabilidade dos cineastas Jonathan Dayton e Valerie Faris, Ruby Ruby Sparks, a trama consegue cativar logo de início o espectador e levá-lo a torcer por um final feliz para o “casal dos sonhos”.

Por meio de uma antiga máquina de escrever, o público é transportado para uma história que apresenta metáforas misturadas com sonhos e consegue proporcionar diversão do mais alto nível aos cinéfilos de plantão. Se não é a própria perfeição traduzida em tela, o longa fica bem perto disso.

A Grande Beleza (La Grande Bellezza, 2013)

A Grande Beleza

Em uma lista como essa de obras tão leves e belas do ponto de vista emocional, naturalmente não poderia faltar um título do emblemático Paolo Sorrentino, certo?

Considerado um dos diretores mais extraordinários da atualidade, o cineasta dispensa apresentações por sempre apresentar obras recheadas de bons conflitos e histórias cativantes, e com “A Grande Beleza” Sorrentino também não decepciona.

A obra chega abordando o que parece ser uma assídua crítica à alta sociedade europeia, incluindo seus altos e baixos e colocando uma pitada de exuberância, luxo, dança e glamour por meio do olhar do amadurecimento de um indivíduo junto de seus passeios nas memórias.

Esse é o tipo de longa direcionado especificamente aos amantes de verdadeiras obras de arte, e se você tem um amor capaz de absorver a grandeza de um trabalho tão bem feito, estará perdendo tempo se não programar um momento a dois para conferi-lo.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: