Topo

10 filmes e franquias dos anos 80 que mostram por que o período é amado pelos cinéfilos

5.00 / 5 - 2
Comente

Você pode já ter visto um ou outro cinéfilo experiente se gabando por aí pelo fato de ter assistido nas telonas algumas grandes obras da sétima arte nos anos 80. Mas seria esse um mero sentimento de nostalgia? Ou será que o período foi realmente marcado por bons filmes?

Pois bem, a verdade é que é difícil encontrar uma resposta definitiva para essas questões. Em todo caso, no entanto, é inegável que a década de 80 tenha sim apresentado uma série de filmes memoráveis que podem ser considerados sinônimo de qualidade mesmo nos dias atuais.

Agora é claro que você não precisa acreditar no que estamos dizendo, por isso mesmo, mostramos a seguir uma lista com sugestões de obras que mostram porque os anos 80 estão entre os preferidos de quem não dispensa um bom filme. Veja, assista e tire suas próprias conclusões.

Veja filmes marcantes da década de 80

Star Wars: Episódio V (1980) e Star Wars: Episódio VI (1983)

starwars

A saga “Star Wars” dispensa apresentações, certo? E o sucesso recente de “Star Wars: Episódio VII” nas telonas não deixa margem para dúvidas: a franquia entrou pra história como uma das mais bem-sucedidas do cinema, tornando-se uma verdadeira relíquia para os fãs da cultura pop.

O início dessa história, no entanto, veio lá anos 70, mais precisamente no ano de 1977, pelas mãos de George Lucas, que três anos mais tarde, já nos anos 80, finalizou a primeira trilogia (ou trilogia original) com os longas “Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca” (1980) e “Star Wars, Episódio VI – O Retorno do Jedi” (1983).

Embora o primeiro filme da saga (batizado de Episódio IV), ainda seja considerado por muitos como o melhor, não dá pra negar a importância dos dois outros (dos anos 80) na consolidação da saga no mercado cinematográfico.

Isso significa que, se há poucos dias os cinemas estavam lotados para as sessões de “Star Wars: O Despertar da Força”, os fãs devem ficar gratos ao sucesso das obras lançadas há pouco mais de três décadas.

E.T. O Extraterrestre (1982)

E.T. O Extraterrestre (1982)

E aqui temos uma ficção científica direcionada ao público infanto-juvenil e que acabou entrando pra história ao bater recordes de bilheteria ao faturar algo perto de 1 bilhão de dólares ao redor do mundo, uma marca que ainda hoje a maioria das obras cinematográficas não consegue alcançar.

Escrito por Melissa Mathison (ex-mulher de Harrison Ford), o filme apresenta a história de um menino de dez anos que acaba por acaso fazendo a amizade com um E.T. A excelente trilha sonora da obra rendeu Oscar e se tornou uma das mais memoráveis da história do cinema. Ainda hoje vale muito a pena reunir a família pra assistir essa bela produção.

De Volta para o Futuro (1985) / De Volta para o Futuro II (1989)

De Volta para o Futuro (1985) / De Volta para o Futuro II (1989)

Por mais que muitos gêneros tenham ganhado destaque nas telonas nos anos 80, foram os filmes de ficção científica que acabaram roubando a cena. Outra prova disso foi o sucesso “De Volta para o Futuro”, de 1985.

No longa, um jovem chamado Marty McFly consegue ser mandado de volta para 1955 a bordo de um “Delorean” movido a plutônio, criado pelo cientista Dr. Brown. No passado, Marty encontra aqueles que no futuro serão seus pais, mas a questão que se desenha é: poderia (ou deveria) ele alterar o curso da história fazendo mudanças no passado?

Partindo dessa premissa, o filme fez grande sucesso ao redor do mundo e ganhou inclusive uma continuação ainda nos anos 80, mais precisamente em 1989, com o título “De Volta para o Futuro Parte II”. No segundo longa, o Dr. Brown leva Marty McFly e sua namorada para o ano 2015, onde devem resolver uma questão familiar do futuro.

Uma vez no século XXI, os jovens se deparam com invenções inovadoras, em um mundo onde tudo é muito novo. Em meio a esse cenário, eles se deparam com um velho inimigo chamado Biff, que os obriga a literalmente correr contra o tempo para que acontecimentos não sejam alterados.

O Exterminador do Futuro (1984)

O Exterminador do Futuro (1984)

Ainda na vertente de ficção científica, temos aqui agora o longa que acabou colocando Arnold Schwarzenegger sob os holofotes em Hollywodd. O filme teve como diretor ninguém menos que James Cameron e também apresentou uma trama envolvendo viagens no tempo.

Na história, uma mulher é perseguida por um cyborg do futuro e ao mesmo tempo encontra proteção em uma outra máquina humanoide do futuro que garante ter sido enviada por seu filho, que embora ainda não tenha nascido, será um importante líder da resistência na luta da humanidade contra o domínio das máquinas.

Leia também:

Superman II (1980), III (1983) e IV (1987)

Superman II (1980), III (1983) e IV (1987)

E quem foi que disse que não existiam filmes de super-heróis no passado, hein? Depois do sucesso de “Superman: O Filme”, de 1978, a franquia do “Homem de Aço” ganhou mais três filmes na década de 80, todos protagonizados pelo emblemático Christopher Reeve (que também viveu o herói no primeiro longa).

Na primeira sequência (Superman II – de 1980), o herói kryptoniano teve a missão de impedir três seres igualmente poderosos que nutriam o desejo de dominar a Terra. Eles eram prisioneiros de Krypton e foram libertados da “Zona Fantasma” graças a uma explosão.

Já em “Superman III (1983), coube ao Super-Homem mostrar todo seu poder para lidar com um diabólico computador controlado por um gênio da informática que pretende assumir o controle do mundo. Aproveitando a ocasião, Christopher Reeve mostrou mais uma vez todo seu talento, dividindo a atuação entre o herói de aço e o seu alter ego, Clark Kent.

E por último, os anos 80 trouxeram ainda o emblemático “Superman IV: Em Busca da Paz”, onde Reeves não só viveu o “Homem de Aço” novamente, como também ajudou a desenvolver o argumento provocativo e polêmico abordado na obra: o desarmamento nuclear.

O filme levou aos fãs alguns outros personagens conhecidos dos quadrinhos da DC Comics, tais como o vilão Lex Luthor (Gene Hackman) e o “Homem Nuclear”.

Os Caça-Fantasmas (1984) / Os Caça-Fantasmas 2 (1989)

Os Caça-Fantasmas (1984) / Os Caça-Fantasmas 2 (1989)

E como nem só de sci-fi e heroísmo foi feito o cinema da década de 80, chegamos aqui a um dos maiores clássicos da sétima arte. A comédia “Os Caça-Fantasmas” trouxe às telonas a história dos personagens Peter Venkman (Bill Murray), Ray Stantz (Dan Aykroyd) e Egon Spengler (Harold Ramis).

Eles eram cientistas do departamento de psicologia da Columbia University, ambos dedicados ao estudo de casos paranormais. Despedidos do trabalho, eles decidem abrir um negócio próprio: uma espécie de exterminadora de fantasmas.

Depois de um início de apenas despesas e nenhum cliente, eis que surge a primeira possível interessada nos serviços da equipe: uma jovem violoncelista que experimentou uma experiência bastante assustadora em seu apartamento.

Com essa premissa, o filme fez grande sucesso e logo ganhou continuidade em “Os Caça-Fantasmas 2” (1989), dando origem também a uma série animada, ainda nos anos 80.

Curtindo a Vida Adoidado (1986)

Curtindo a Vida Adoidado (1986)

Ainda falando em comédia, temos aqui então outra bela obra norte-americana que fez sucesso nas telonas. “Curtindo a Vida Adoidado” (1986) foi dirigida por Hughes e trouxe o ator Broderick pela primeira vez como cabeça do elenco.

O ainda jovem aspirante a astro de Hollywood, vive um jovem que nutre o hábito de matar aulas e promover um dia bastante diferente pelas ruas de Chicago, contando com a companhia da namorada e um amigo ricaço, que tem nada menos que uma Ferrari.

Dirty Dancing – Ritmo Quente (1987)

Dirty Dancing – Ritmo Quente (1987)

E os filmes do gênero de musical também ganharam vez no “cinemão” dos anos 80. Aqui temos, por exemplo, aquele que ficou conhecido como um dos maiores clássicos do gênero. A obra que foi dirigida por Emile Ardolino trouxe a história de uma adolescente chamada Baby (Jennifer Grey), que viaja de férias com os pais no verão de 1963.

Hospedada em um hotel de veraneio, a jovem se depara ainda na primeira noite, com uma música contagiante vinda do alojamento dos empregados. Com a curiosidade e ousadia típica da idade, ela acaba se aproximando do grupo, onde conhece Johnny (Patrick Swayze), que por sua vez é instrutor de dança do estabelecimento.

Não demora muito para a doce garota se apaixonar pelo rapaz e decidir aprender a dança para se tornar parceira de seu affair em um concurso do hotel. Em meio a esse cenário, Baby precisa lidar com a desconfiança dos pais e convencê-los de que a desinibida dança é algo absolutamente comum no universo dos jovens da época.

Karatê Kid (1984) e Karate Kid II (1986)

Karatê Kid (1984) e Karate Kid II (1986)

E aqui temos dois filmes filme de ação e drama que também entraram pra história do cinema – embora o primeiro seja mais aclamado que o primeiro. Em “Karate Kid: A Hora da Verdade”, de 1984, Daniel Larusso (Ralph Macchio) e sua mãe (Randee Heller) se mudam para o sul da Califórnia, na região de Nova Jersey.

O jovem adolescente, no entanto, não se ambienta muito bem com o novo ambiente em que vive, mas logo encontra uma garota atraente que demonstra interesse por ele. O que tinha tudo pra causar uma melhora de cenário para Daniel, no entanto, acaba se tornando um pesadelo.

O jovem conhece o ex-namorado de seu interesse amoroso, Johnny Lawrence, que por sua vez passa a atormentá-lo com sua gangue. Em determinado momento, Daniel acaba cercado pela gangue, sendo salvo por um certo senhor Miyagi, japonês veterano no ensinamento do Karatê e que decide ensinar a arte ao jovem para que ele possa se defender dos ataques de Johnny.

Depois do sucesso do longa, veio a sequência: “Karate Kid II – A Hora da Verdade Continua”, lançado em 1986. O filme apresentou um Daniel LaRusso mais maduro, viajando rumo ao Japão ao lado do mestre Miyagi, cujo pai está sob risco de morte.

Em meio a esse cenário, o adolescente se envolve com um antigo inimigo de seu mentor, o que acaba gerando novos conflitos, dessa vez no oriente.

Vale dizer ainda que recentemente a franquia experimentou um reboot protagonizado por Jaden Smith e Jackie Chan, mas, este não desfrutou do mesmo prestígio da obra original.

Duro de Matar (1988)

Duro de Matar (1988)

E por fim temos aqui mais um grande filme dos anos 80 na vertente de ação. Na obra, Bruce Willis vive John McClane, um detetive nova-iorquino que está indo a Los Angeles encontrar sua esposa que trabalha em uma empresa japonesa.

Ao chegar ao prédio onde a esposa trabalha, John percebe que o local está sendo assaltado por um grupo terrorista, pelo quê, precisará de muita audácia e sangue frio para conseguir salvar a mulher.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: