Topo

TV além da América: Veja 7 seriados britânicos que você precisa assistir

Comente

Estamos atualmente em plena “era de ouro das séries de TV” e por isso mesmo somos constantemente “bombardeados” pelo lançamento de novas obras nessa vertente, algumas inclusive de gosto bastante duvidoso, diga-se de passagem.

Um detalhe curioso quanto a isso, no entanto, é que a maioria dos brasileiros estão se habituando a assistir produções norte-americanas, afinal, há sempre aquela ideia de que ninguém é tão competente quanto Hollywood quando o assunto é entretenimento audiovisual.

O fato, porém, é que isso pode se mostrar um grande equívoco se pararmos para analisar um pouco algumas das séries que são produzidas em outros países fora da América, como na Inglaterra, por exemplo.

A qualidade das obras que estão sendo feitas na “Terra da Rainha” tem impressionado até mesmo os mais exímios fãs de enlatados americanos.

E se você ainda está cético quanto a isso, sua visão provavelmente será outra depois de assistir alguns dos seriados britânicos que vamos apresentar a seguir. Está pronto? Então confira algumas das sugestões.

Séries britânicas que todo seriador deveria ver

Skins

Skins

A série é na verdade uma espécie de retrato caricato das situações que permeiam a vida de uma pessoa na adolescência. O espectador é levado a acompanhar a vida de um grupo que vive para usar drogas, fazer sexo e festejar, mas, isso não é tudo.

A história antes de qualquer coisa mostra os dramas da vida adolescente e como cada um reage diante dos problemas que se desenham nessa conturbada fase da vida. Entre os temas abordados estão distúrbios alimentares, triângulos amorosos, homossexualidade, gravidez na adolescência, dentre outros.

A cada duas temporadas a série apresenta uma nova geração de adolescentes e o faz no decorrer de seis anos (apresentando três grupos diferentes de adolescentes). Na sétima e última temporada ela fecha algumas pontas soltas e conclui bem todo arco apresentado ao longo dos anos anteriores. Ela foi concluída em 2013.

Leia também:

Misfits

Misfits

Em suas 5 temporadas, Misfits usou basicamente a mesma fórmula de Skins, mas sem perder sua originalidade. A trama gira em torno de um grupo de jovens delinquentes que se veem forçados a prestar serviço comunitário e acabam sofrendo com o impacto de um raio, que acaba lhes dando superpoderes. Assim como Skins, a série chegou ao fim em 2009.

The I.T. Crowd

The I.T. Crowd

Se você é fã da badalada série americana “The Big Bang Theory”, é grande a possibilidade de se identificar também com “The I.T Crowd”. Trata-se de uma comédia capaz de mesclar o humor negro e o mundo nerd na medida certa.

A história gira em torno de uma chefe de departamento de TI que não entende praticamente nada, mas gerencia dois nerds que não querem nada com o trabalho. Vale ressaltar que por vezes a série bebe na fonte do surrealismo, portanto, não a leve muito a sério.

A obra foi finalizada na quarta temporada, possuindo ao todo 24 episódios além de um especial inédito de uma hora. Se você é um entusiasta da tecnologia, não perca tempo. Confira a

In The Flesh

In The Flesh

Essa é uma série que traz uma abordagem bastante diferenciada do que poderia ser classificado como um zumbi. A história apresenta o retorno de um personagem chamado Kieren para uma pequena cidade do interior da Inglaterra chamada Roarton.

Sua volta acontece depois dele ter sido tratado de um problema chamado SMP, que na série é a Síndrome de Morte Parcial. Depois de morrer em 2009, ele volta a viver em 2012 sem saber que passou três anos sem vida e se tornou um “rotter”, que é o termo usado para quem retornou à vida.

Ao retornar, Kieren se vê perdido em meio a um novo mundo que não entende que as ex-vítimas de SMP não são perigosas depois da reabilitação. Nesse novo ambiente ele precisa se acostumar com a nova vida e até fugir de grupos extremistas que lutam para acabar com os “rooters”. Trata-se de uma série muito bem produzida e com excelente carga dramática.

A obra, que ainda conta com excelente elenco, teve apenas 2 temporadas, totalizando 9 episódios.

Shameless UK

Shameless UK

Como o nome sugere, essa é uma série completamente despudorada inspirada nas experiências do criador e produtor executivo, Paul Abbott. A história traz a família dos Gallaghers, que é o núcleo cômico e dramático da obra. A família nada convencional é composta por seis filhos e um pai alcoólatra que pouco se importa com eles.

A obra não se priva de mostrar o cotidiano dos marginalizados da sociedade britânica e traz sempre à tona momentos com muito sexo, drogas, álcool e malandragem.

A série deu origem a uma versão americana de mesmo nome, mas com alguns elementos bem diferentes, então, se você já a assistiu nessa outra roupagem tenha em mente que existe a possibilidade de não gostar dessa, já que os rumos traçados ao longo das temporadas são diferentes. Ela tem ao todo 11 temporadas e foi finalizada em 2013.

Doctor Who

Doctor Who

E aqui chegamos a uma das mais famosas sésries britânicas de todo os tempos (e espaço). No ar desde 1963, Doctor Who não se tornou uma das mais premiadas da Inglaterra por acaso.

Ela traz à tona as aventuras de um senhor do tempo que se autodenomina “O Doutor” e é capaz de viajar com amigos em sua emblemática máquina do tempo chamada “TARDIS”, que o conduz para os mais diversos pontos no tempo e no espaço.

Com seus dois corações, o “Doutor” basicamente não consegue odiar as pessoas da terra, com quem aliás faz amizade muito rapidamente. Possuindo ao todo mais de 30 temporadas, a série se tornou quase que um patrimônio do entretenimento britânico. A nova geração da série começou ir ao ar em 2005 e está atualmente com 8 temporadas.

Sherlock

Sherlock

E aqui temos a série que é uma das mais aclamadas da atualidade no universo das séries, sejam elas britânicas ou não. A série conta a história do maior detetive da ficção, ou seja, Sherlock Holmes.

Inspirada na obra de Arthur Conan Doyle, criador do personagem, Sherlock, embora se passe nos dias atuais, consegue remeter o espectador às clássicas histórias do detetive. O personagem central, Sherlock Holmes, é interpretado por ninguém menos que Benedict Cumberbatch, enquanto seu fiel escudeiro, Dr. Watson, é vivido por Martin Freeman.

Para quem é fã do detetive, a série é simplesmente um achado, e pra quem não conhece as obras originais é uma excelente oportunidade de mergulhar no universo investigativo do grande adepto da “arte da dedução”.

Para os desavisados, vale dizer que a série atualmente possui apenas três temporadas de três episódios cada, sendo que cada um tem duração de aproximadamente uma hora e meia. Cada minuto vale muito a pena.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: