Topo

7 dicas certeiras para proteger seus dados pessoais online

Comente

Da mesma forma que crescem os serviços utilizados pelos brasileiros de forma online, também aumentam os casos de vazamento de dados e informações pessoais. E isso pode acontecer das mais variadas formas. Existe sempre aquela ideia de que o consumidor é que precisa se proteger e manter todos os cuidados possíveis, mas o que acontece quando se confiam dados para empresas que sofrem ataques cibernéticos?

As empresas estão cada vez mais interessadas em reter os dados dos seus clientes, que são utilizados das mais variadas formas. Recursos como salvar o cartão de crédito para futuras compras se tornaram muito comuns em diversos serviços e aplicativos de venda. Ao fazer isso, o cliente acaba confiando naquela empresa para que ela mantenha estes dados salvos e protegidos. 

O problema é que nem sempre estas grandes corporações estão imunes aos ataques virtuais. De tempos em tempos acontecem casos de empresas que sofrem com seus sites sendo retirados do ar e com acessos indevidos aos seus sistemas e bancos de dados. E, muitas vezes, os dados dos clientes estão sendo vendidos em fóruns na internet sem que a pessoa tenha noção do que está acontecendo. 

Confira dicas importantes para manter a segurança dos seus dados pessoais na internet:

7 dicas certeiras para proteger seus dados pessoais online

Evite utilizar recursos que salvam informações de cartão de crédito

Veja também:

Mesmo que chame a atenção pelo fato de tornar as compras online muito mais práticas, a verdade é que existe um grande risco de que essas informações acabem sendo vazadas. Até mesmo as lojas mais confiáveis do mundo podem acabar sofrendo ataques que podem abrir as portas para o acesso indevido a este tipo de informação. No ano de 2013, por exemplo, a empresa ingresso.com cometeu um erro no controle das sessões do site que deixaram expostos os dados de milhões de clientes. 

Utilize os controles de privacidade das redes sociais

A principal forma que as empresas que controlam as redes sociais do mundo têm de ganhar dinheiro é a partir das informações e dos perfis criados dos seus usuários. Assim, elas podem direcionar propagandas de uma forma mais efetiva. Mas as pessoas acabam não sabendo ao certo o que elas podem fazer com a grande quantidade de informações que elas podem captar a todo o instante. Por isso, a dica é utilizar os controles de privacidade que todas essas redes oferecem. 

Troque a sua senha agora mesmo

Todos sabemos que vivemos em um mundo que exige uma grande quantidade de senhas. Mas é um erro muito grave quando acabamos repetindo a mesma senha para todos os serviços. Mesmo que seja mais fácil de lembrar, caso a pessoa perca a senha em um destes serviços pode acabar comprometendo o acesso a todos os outros, uma vez que existem sistemas aprimorados feitos apenas para ficar testando o acesso com as senhas obtidas. 

Crie login e senha a partir do e-mail, e não dos perfis das redes sociais

Um outro recurso que se tornou muito comum é a possibilidade de criar cadastros ou fazer login em serviços a partir do perfil das redes sociais dos usuários. Isso é muito comum com contas do Google ou do Facebook. O problema é que, ao concordar com tudo isso, os usuários acabam permitindo que estes serviços acessem às informações pessoais contidas na conta de e-mail ou rede social. E isso pode abrir caminhos para uma série de violações de privacidade. 

Fique de olho nas permissões concedidas aos aplicativos

Ao instalar aplicativos nos smartphones, eles geralmente acabam solicitando permissão para acessar determinados recursos do telefone, como contatos, arquivos, armazenamento, dentre outros. E isso realmente pode se tornar um problema. Muitas vezes as pessoas estão deixando um aplicativo de origem desconhecida acessar a câmera do telefone, ou a localização do mesmo. Mas é possível revisar todas essas permissões no aparelho do telefone, a partir do acesso a estas opções de segurança. 

Utilize a verificação de duas etapas

Se você ainda não utiliza este recurso, é muito importante começar imediatamente. Este método é oferecido em grande parte dos aplicativos, e exige uma camada a mais de informação para o acesso. Por exemplo, ao invés de exigir apenas uma senha, pode ser que o aplicativo peça também que os usuários confirmem um código que será enviado por SMS, ou e-mail. 

Prefira sempre as redes móveis

O Wi-Fi é uma mão na roda, pois costuma conceder acesso a internet mais barato ou até mesmo gratuito. Mas as redes públicas oferecem um grande risco. Criminosos podem criar redes públicas falsas par roubar os dados dos usuários. Por isso, a dica é sempre que possível utilizar as redes móveis, ou então utilizar aplicativos como VPN para acessar este tipo de conexão, o que ajuda a manter o smartphone mais protegido. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: