Topo

5 passos para conseguir alcançar a independência financeira

Comente

A ideia por trás do conceito de independência financeira nem sempre é algo em comum entre as diferentes pessoas. Enquanto algumas pessoas acreditam que este é um estágio que é alcançado somente quando as pessoas realmente se tornam completamente suficientes em relação aos seus gastos, obtendo dinheiro suficiente para não precisar mais se preocupar com isso, outros acreditam apenas que este é um objetivo de equilibrar as contas, mesmo que as pessoas continuem precisando trabalhar. 

Estes conceitos diferentes acabam surgindo até mesmo entre os especialistas em assuntos relacionados a finanças. Alguns deles afirmam que a independência financeira acaba sendo alcançada quando os ganhos de uma determinada pessoas acabam sendo maiores do que os gastos mensais da mesma. 

Para alguns outros, o conceito acaba sendo utilizado para definir quem tem um orçamento equilibrado e reservas suficientes para viver delas, aí sim, sem depender de um trabalho. Essa é a essência da independência financeira: alcançar uma boa reserva, que, aplicada nos investimentos certos, dará retornos necessários para você manter o estilo de vida que gostaria.

Veja também:

A verdade é que existem diferentes tipos de independência financeira que podem ser encontradas de acordo com o momento que a pessoa vive. Existe aquela independência que pode ser considerada como de curto prazo, que significa que a pessoa tenha dinheiro suficiente para conseguir viver sem o seu salário por um determinado tempo. 

Também existe a independência financeira das dívidas, que basicamente significa que a pessoa não acaba mais comprometendo boa parte do seu orçamento com o pagamento de dívidas, sejam elas as mais variadas. Em qualquer um dos casos, para conseguir alcançar a independência financeira, é fundamental organizar as finanças do dia a dia.

5 passos para conseguir alcançar a independência financeira

Confira algumas dicas para conseguir chegar neste ponto:

Fazer um bom planejamento financeiro

É muito importante que as pessoas sentem e façam um orçamento detalhado com todos gastos que a pessoa e a família possuem. Elas devem ser anotadas, separadas entre as classes de despesas fixas, ou seja, as contas que acabam chegando todos os meses na conta do cidadão, e as contas variáveis, que podem ser canceladas e que também podem acabar aumentando, se não houver um controle das finanças. É importante que este planejamento seja colocado em um arquivo, seja em uma planilha eletrônica ou em um caderno, mas é importante que exista um registro. 

Crie uma rotina para controlar o orçamento

De nada adianta as pessoas criarem um planejamento orçamentário sem acompanhar o documento. Por isso, é fundamental que as pessoas criem uma rotina para analisar e acompanhar este documento, mantendo sempre ele atualizado com as contas pagas, com as contas feitas e também com o dinheiro que entra todos os meses. Também é importante estabelecer um teto para as dívidas que são feitas, dessa forma, é possível manter o controle do que está sendo gasto. 

Promova algumas mudanças de hábitos

Em uma sociedade capitalista e consumista que vivemos, acaba sendo importante ter um controle dos hábitos que as pessoas possuem, uma vez que os mesmos geralmente custam dinheiro. A independência financeira deve ser encarada como um objetivo que precisa ser colocado em perspectiva, e as mudanças que devem ser feitas acabam tendo como meta esse objetivo. Crie uma planilha apenas com aqueles gastos que podem ser cortados e reduzidos com coisas supérfluas. 

Crie metas compartimentadas

Algo que pode acabar tornando muito difícil qualquer mudança brusca que acaba sendo feita é quando as pessoas criam metas muito gigantescas e complicadas de serem alcançadas. Por isso, é fundamental que as metas sejam divididas para que os resultados acabem sendo acompanhados de uma forma mais pontual. Para isso, uma dica interessante é fatiar as metas por prazo: curso, médio e longo. 

As metas de curto prazo são aquelas que podem ser realizadas em até um ano. Dê preferência para o pagamento de dívidas, ou necessidades mais urgentes e necessárias. Para o médio prazo, entre um e três anos, pense em metas que você vai precisar de um investimento considerável para realizar. Talvez uma viagem internacional, uma festa de casamento. Por fim, para o longo prazo coloque metas que você vai precisar de um planejamento financeiro maior para executar, como comprar um imóvel, por exemplo.

Nunca deixe de ter uma reserva de emergência

Ter dinheiro guardado é um passo muito importante de qualquer planejamento financeiro. Por isso, é de fundamental importância que as pessoas criem uma reserva de emergência que tem como principal objetivo evitar que as pessoas se endividem caso elas tenham algum tipo de problema no futuro, evitando que elas acabem tirando empréstimos que vão acabar se tornando muito caros e que podem comprometer uma grande quantidade do orçamento mensal. Esta reserva deve ser mantida como um investimento, para reduzir as chances das perdas da inflação. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: