Topo

7 coisas antigas da internet dos anos 2000

Comente

A internet, nos dias de hoje, faz parte da vida da grande maioria das pessoas. Mesmo aquelas que não possuem um computador podem acabar passando boa parte dos seus dias conectados. Afinal de contas, os smartpthones se tornaram a grande porta de entrada para o acesso a grande rede. 

Mas, quando a internet começou a ganhar força no Brasil, o que aconteceu ao longo do final dos anos 90 e durante os anos 00, a rede era muito diferente de como a conhecemos atualmente. Com a tecnologia ainda pouco desenvolvida, as pessoas conseguiam acessar a internet basicamente apenas com seus computadores. Além disso, a conexão era muito lenta, dependendo basicamente da conexão pelas linhas telefônicas. 

Com a chamada internet discada, as operadoras ofereciam planos muito restritos quando comparados com o que pode ser encontrado nos dias de hoje.

Veja também:

Basicamente as pessoas tinham algumas horas mensais, como os planos de 20 horas de conexão. Além disso, as pessoas dependiam de uma linha de telefone desocupada para fazer a conexão, sendo que enquanto alguém estava navegando, toda a casa ficava sem acesso ao telefone. 

Além disso, o conteúdo da internet também era bem diferente do que pode ser encontrado nos dias de hoje, já que a rede também tinha que se adaptar as restrições tecnológicas da época. 

Relembre coisas antigas da internet dos anos 2000 e que marcaram a vida de uma geração inteira:

1 – Buscas eram feitas no Cadê

Pode parecer muito estranho para as pessoas que vivem no mundo de hoje e que não pegaram a internet antes da chegada de empresas como o Google. Mas, nos seus primeiros anos, o buscador mais popular do Brasil era o Cadê?, que fazia parte da empresa Yahoo. Como era de se esperar, o sistema de buscas realmente era muito restrito. E uma das curiosidades sobre o funcionamento: as pessoas que mantinham os sites na internet tinham que fazer manualmente o cadastro das suas páginas no sistema de busca. 

2 – Amizades e grupos no Orkut

O Orkut foi o primeiro passo para que as pessoas começassem a entender melhor como funcionariam as redes sociais que seriam lançadas posteriormente. Ele trazia funções muito parecidas com as que podem ser encontradas no Facebook nos dias de hoje, como envio de fotos, troca de mensagens, grupos, etc. Os brasileiros, particularmente, gostaram muito deste serviço, já que o país se tornou o mais representado dentro dessa comunidade. 

3 – A internet precisava de um instalador com CD

No começo, com a internet discada, as pessoas tinham que se conectar aos seus provedores através de pequenos programas. Cada operadora tinha o seu, e as pessoas tinham que fazer essas instalações nos seus computadores. Geralmente a distribuição dos discadores era feita através de CDs, sendo que muitos eram oferecidos gratuitamente. Somente assim as pessoas conseguiam conectar na internet.

4 - Transmissão de vídeos com o RealPlayer

Eram poucos os sites que tinham tecnologia suficiente para manter vídeos online que fossem rodados diretamente das páginas. Normalmente os sites faziam os vídeos e depois disponibilizavam os mesmos para que possem baixados e assistidos diretamente no computador do usuário. Para isso, era preciso ter um conjunto de programas instalados, sendo que o mais famoso era o RealPlayer. 

5 – Diários de fotos com baixa qualidade

Quando as primeiras câmeras fotográficas digitais começaram a ser vendidas, a internet ainda estava dando os seus primeiros passos. Mesmo assim, muitas pessoas já tinham o hábito de manter suas fotos em uma página que podia ser acessada por outras pessoas. Estas páginas se chamavam Fotologs, e funcionavam como se fosse um diário ou um álbum digital. Dava bastante trabalho enviar as fotos, e as pessoas precisavam contar com uma conexão um pouco mais estável.

6 – Músicas online com o Grooveshark

Hoje em dia grande parte dos usuários da internet estão familiarizados com os serviços de straming de músicas online, como Spotify ou Deezeer. Mas um dos primeiros serviços que foram lançados nesta área e que realmente se tornou popular foi o Grooveshark Foram 10 anos no ar oferecendo música gratuita, mas gravadoras e distribuidoras se uniram para derrubar a Escape Media, empresa responsável pelo serviço. A acusação era de distribuição ilegal de conteúdo protegido por direitos autorais, ou seja, um crime.

7 – Downloads de música com o Kazaa

Aliás, a ilegalidade era algo realmente muito comum nos tempos primordiais da internet. Em um determinado momento, a grande maioria dos usuários online começaram a baixar as músicas pela internet, sem precisar pagar nada por isso. Este comportamento mudou completamente a forma de funcionamento da indústria fonográfica, e, inclusive, abriu espaço para serviços pagos, como o Spotify. Um dos programas mais famosos por quem baixava músicas de forma pirata era o Kazaa, que fazia a distribuição através do esquema peer-to-peer. 




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: