Topo

5 mentiras espalhadas por aí sobre o cérebro

Comente

Mesmo sendo o cérebro uma das partes mais importantes do nosso corpo e ter evoluído muito ao longo dos séculos milênios até que chegasse na forma como ele se apresenta nos seres humanos, a ciência e a medicina ainda precisam descobrir e entender muitas coisas sobre o seu funcionamento. 

É claro que muitas coisas já foram entendidas pela comunidade médica e científica, o que permitiu o desenvolvimento de uma série de medicamentos e tratamentos para doenças que acabam tendo como principal características os males que elas causam diretamente no funcionamento do nosso cérebro. 

Mesmo assim, os pesquisadores ainda precisam entender mais a fundo como este monte de energia elétrica que percorre essa massa cinzenta pode, de fato, controlar todos os aspectos do nosso corpo e da nossa mente. E somente quando este funcionamento for completamente desvendado é que os pesquisadores poderão criar formas de aumentar e potencializar a utilização do mesmo. 

Veja também:

E, como não poderia deixar de ser, junto com as dúvidas também acabam surgindo uma série de informações e mitos sobre o nosso cérebro, muitos deles que já foram derrubados pela ciência de uma forma geral.

Confira algumas mentiras que andam contando por ai sobre o funcionamento do nosso cérebro:

5 mentiras espalhadas por aí sobre o cérebro

Quanto maior o cérebro maior a inteligência

Durante muito tempo os pesquisadores realmente acreditaram que o cérebro tinha o funcionamento muito parecido com o de o um músculo. Por isso, o seu tamanho poderia acabar sendo importante para que ele realmente fosse utilizado na sua capacidade por completa. Mas o tamanho dos cérebros nas pessoas acaba variando muito pouco, sendo que, na grande maioria dos casos, o que muda é o tamanho da cabeça como um todo.

Cm o tempo, os pesquisadores conseguiram encontrar uma relação de quantidade, mas em relação ao volume do cérebro como um todo, mas sim das sinapses, que são as conexões que acabam sendo feitas entre os neurônios do cérebro. E isso acabou derrubando uma série de mitos, já que a quantidade de ligações independe do tamanho que o cérebro da pessoa acaba tendo. 

O Álcool mata as células cerebrais

O consumo de álcool excessivo traz uma série de problemas de saúde para a vida das pessoas, hoje em dia praticamente todo mundo sabe disso, mesmo que ainda seja muito complicado para que as pessoas realmente consigam abandonar o vídeo da bebida, em alguns casos. Mas não significa que as pessoas que bebem demais estejam matando as células do seu cérebro, conforme se acreditava anteriormente.

O que a ciência já comprovou é que a ingestão de bebida alcoólica prejudica uma série de funções cerebrais, como a capacidade que os neurônios acabam tendo de enviar mensagens uns para os outros. E esta falta de comunicação pode acabar fazendo com que a pessoa tenha uma memória prejudicada, por exemplo. 

O ser humano consegue utilizar apenas 10% da capacidade do cérebro

Este é um dos mitos que mais têm força nos dias de hoje, especialmente nas palestras motivacionais de pessoas que ganham dinheiro tentando fazer com que as pessoas façam coisas que nem eles conseguem fazer. Mas o fato é que os cientistas não conseguem mensurar a real capacidade do nosso cérebro, logo é impossível saber o quanto dessa capacidade o humano está utilizando. 

Pesquisas mais recentes sobre o assunto acabam indo na contramão dessas afirmações, mostrando que todas as regiões do cérebro de uma pessoa saudável acabam sendo ativadas ao longo do dia. Além disso, exames de imagens mais cuidados mostram que não há nenhuma área de um órgão saudável que fique totalmente inativa.

Música clássica deixa as pessoas mais inteligentes

A música clássica foi considerada, nos últimos séculos, como algo que faz bem para o cérebro. De fato, existem diversas pesquisas que mostram como essas criações são complexas quando levamos em consideração a produção musical em sí. Contudo, não é comprovado cientificamente que este tipo de música pode simplesmente fazer com que uma pessoa fique mias inteligente apenas por escutar Mozart. 

O cérebro trabalha melhor sob pressão

Este é um mito que as pessoas costumam escutar muito dentro dos seus ambientes de trabalho e que costumam ser bastante ditas especialmente por chefes que não possuem muitas habilidades de liderança. Mas a pressão de ter que entregar alguma coisa em determinada data pode fazer com que a pessoa se sinta mais motivada a trabalhar, mas não significa que o cérebro está fazendo suas atividades de uma forma mais aprimorada. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: