Topo

HPV é um dos maiores vilões da saúde íntima - veja como se prevenir

Comente

O HPV, também chamado de condiloma acuminado, é mais conhecido como verruga genital, crista de galo ou cavalo de crista. Trata-se de uma DST causada pelo Papilomavírus Humano, e atualmente existem mais de cem tipos de HPV já detectados, sendo que alguns destes podem até causar câncer no colo de útero e ânus.

A seguir você poderá compreender um pouco mais a respeito do vírus e entender quais medidas podem ser tomadas para evitá-lo. Veja!

HPV é um dos maiores vilões da saúde íntima – veja como se prevenir

hpv-prevencao

Como o vírus é transmitido?

O HPV pode ser transmitido através de relação sexual e até por carícias genitais ousadas. O vírus pode passar de um corpo para outro e se alojar em mucosas, tais como nas do útero e da ssboca.

Quais os sintomas?

Os principais sintomas do HPV é o surgimento de verruga no ânus ou na vagina, dores no abdômen, manchas brancas no útero que são detectadas apenas em exames ginecológicos, e desconforto ao urinar. O portador do vírus do HPV nem sempre é acometido pelos sintomas.

Leia também:

Como me previno?

Para prevenir-se da doença, a dica é usar camisinha em todas as relações sexuais, seja com penetração ou mesmo oral. Além disso, as mulheres devem visitar o ginecologista anualmente realizando todos os exames solicitados pelo mesmo.

Os testes que possibilitam a detecção do HPV são o Papanicolau, colposcopia, biópsia e captura hídrica. É importante desprender-se de todo tipo de medo ou vergonha e realizar corretamente todos os exames, eles não importantes para detecção de problemas que não são visíveis à paciente.

HPV pode mesmo virar câncer?

Sim! O vírus do HPV é capaz de desligar as defesas do organismo, facilitando a multiplicação das células contaminadas, causando eventualmente o câncer de colo de útero.

Acontece mais em homem ou mulher?

O vírus age comumente tanto tanto em homens quanto em mulheres, entretanto, ele se instala com maior facilidade no organismo feminino. De acordo com estudos 4 entre 5 mulheres sexualmente ativas pegam pelo menos um tipo de HPV ao longo da vida.

Tem vacina?

Para se prevenir, além de exames ginecológicos e uso de preservativos, já estão disponíveis na atualidade pelo menos dois tipos de vacina contra o HPV. Elas são indicadas para mulheres com idade entre 9 e 26 anos.

Um dos tipos é a bivalente, que tem duração de até vinte anos, enquanto a outra é quadrivalente, que tem duração menor mas é tão eficaz quanto a primeira. Em caso de interesse, um ginecologista deve ser consultado para que ele oriente a respeito do melhor procedimento.

É possível pegar HPV em banheira de motel, vaso sanitário ou fazendo depilação?

Sim é possível, no entanto, o contágio dessa forma costuma ser raro. No caso da depilação tenha certeza que a cera não é reaproveitada e se o palito usado também descartável. Além disso, vale observar também se o estabelecimento escolhido para o procedimento tem uma limpeza adequada.

Se for detectado o HPV uma vez, terei problemas para o resto da minha vida?

Não! A lesão do HPV pode ser eliminada pelo corpo. Apesar disso, as pessoas contaminadas devem ter um cuidado excessivo com a saúde para não deixar a imunidade cair, pois assim o HPV tende a regredir sozinho.

No caso do vírus não regredir, no entanto, a realização de tratamento à base de medicamentos deverá ser necessária, e novamente é o médico quem orienta a paciente a respeito do melhor a se fazer.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: