Topo

Coisas que explicam o sucesso de "A Usurpadora"

Comente

Uma boa novela sempre será recheada de dramas, uma boa vilã e um final feliz. Para muitos as novelas mexicanas são rechedas de dramas, mas não é só isso, existe algo nas tramas mexicanas que prende a atenção do público e não é de agora que Silvio Santos percebeu isso, razão pela qual sua emissora está sempre investindo nesse tipo de produto.

Um dos grandes trunfos do canal quando percebe que a audiência das novelas da tarde já não está como o esperado é colocar a vilã preferida do público no ar: a querida Paola Bracho na novela ‘A Usurpadora’. A trama terminou recentemente a sua sétima exibição no SBT.

Quando anunciaram que a trama estaria de volta, muitos não acreditaram que ela seria um sucesso novamente depois de tantas exibições, porém, mais uma vez Paola Bracho não apenas cativou seu antigo público como atraiu novos fãs. Mas quais seriam os motivos para tamanho sucesso da novela no Brasil?

Possíveis razões para o sucesso de “A Usurpadora”

É incrível, mas, mesmo com todos esses anos e estando em sua sétima reprise, ‘A Usurpadora’ ainda consegue parar as redes sociais. Desta vez, a trama foi usada para aumentar a audiência do vespertino “Fofocando”, quando algumas emissoras locais vinculadas ao SBT transmitiam sua programação local.

Com isso muitos fãs ficaram desapontados e resolveram pedir a exibição nacional do folhetim e é claro que foram prontamente atendidos. Entretanto, uma das maiores reclamações dos telespectadores foram os cortes de cenas realizados na novela, que foi encurtada para ter por volta de 50 capítulos.

Leia também:

O segredo do sucesso de ‘A Usurpadora’

A receita do sucesso é simples, trata-se de um clássico dramalhão mexicano que tem no elenco uma vilã carismática, que se diverte e diverte o público com suas maldades, tendo também é claro, uma mocinha honesta e generosa, sem contar a família tradicional em estado de calamidade pessoal e financeira.

E com se não bastasse, há ainda a “cereja do bolo”: vilã e mocinha são gêmeas e trocam de lugar. Essa é uma narrativa bem conhecida pelo público com as gêmeas Ruth e Raquel na novela “Mulheres de Areia”.

Isso significa de certa forma que, o grande segredo do sucesso é não ter segredo. Confuso? Pois bem, o sucesso está em focar no tradicional, usar uma história simples, onde o público conhece o vilão, o mocinho e se envolve com seus problemas, características de uma obra de Ines Rodena.

Obviamente, outro detalhe é ter bons atores no elenco para prender a atenção do público. E ‘A Usurpadora’ é dominada pela atriz Gabi Spanic, que interpreta com grande maestria as gêmeas Paola Bracho e Paulina Martins, isso sem contar a atriz Chantal Andere no papel da maluca Estephanie, e o ator Sérgio Miguel que interpreta Carlinhos, filho de Carlos Daniel Bracho, papel que desencadeou a carreira do ator Fernando Colunga.

A novela ‘A Usurpadora’, não obteve o primeiro lugar na audiência, mas garantiu uma estabilidade no horário vespertino do SBT, mostrando que tramas altamente previsíveis ainda conquistam o público.

Obviamente essa não será a última vez que ‘A Usurpadora’ será exibida pelo SBT. É bem provável que daqui a alguns anos Paola Bracho esteja de volta para destilar o seu veneno e atrair novos telespectadores. Que tal?




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: