Topo

Saiba o que aconteceu com a Terra depois da colisão do asteroide há 65 milhões de anos

Comente

Há pelo menos 65 milhões de anos, uma rocha espacial com tamanho estimado de 10 a 80 quilômetros de diâmetro colidiu com a terra modificando tudo para sempre, neste evento, ocorreu uma cadeia de outros eventos não levando apenas á extinção dos dinossauros, mas o desaparecimento de 75% da vida na Terra. Este impacto certamente teve efeitos devastadores em longo prazo, mas logo depois da tragédia, o que teria acontecido? É o que cientistas do Texas recentemente conseguiram comprovar.

Saiba o que aconteceu com a Terra depois da colisão do asteroide há 65 milhões de anos

Certamente foi o dia mais catastrófico da história da Terra

Para começar, este impacto acabou dando origem a uma cratera gigantesca de 180 km de diâmetro, na Península de Yucatán, no México, esta que é a única cratera do mundo que além de contar com a borda circular, conta com um anel interno formado de rochas.

Pesquisadores foram até a cratera coletando núcleos de sedimentos que foram acumulados neste anel, e após analisar o material, que foi obtido entre 500 a 1,3 mil metros de profundidade, realizaram uma reconstituição de tudo o que teria ocorrido após o asteroide colidir contra o planeta.

A reconstituição dramática

Veja também:

Para os pesquisadores, o asteroide teria liberado uma quantidade de energia equivalente a explosão de 10 bilhões de bombas atômicas, e imediatamente após o impacto, surgiu uma camada de 40 metros de espessura de rochas que se fundiram com a colisão. Pelo fato do asteroide cair próximo do litoral, a água do mar que se encontrava no local se espalhou com a trombada, formando ondas de centenas de metros de altura, viajando por quilômetros de distância.

Para que se tenha uma ideia da dimensão, os tsunamis chegaram até a região onde estão os Grandes Lagos no norte dos Estados Unidos, e quando retrocedem, arrastam sedimentos de volta á cratera, depositando pelo menos 130 metros de material em seu interior nas primeiras 24 horas do evento.

Os vestígios de carvão sugerem que a colisão desencadeou incêndios, se espalhando em distâncias entre os mil e 1,5 mil quilômetros do lugar do impacto.

Esta colisão acabou além de fundir uma grande quantidade de rochas, a vaporização de muitas delas, os sulfatos resultantes do impacto se misturaram com vapor de água e pararam na atmosfera, bloqueando a passagem de raios solares por completo, gerando uma grande escuridão no planeta.

As partículas se dissiparam eventualmente, mas algumas análises apontaram que a temperatura da Terra caiu 7 graus, e os efeitos do resfriamento perduraram ao menos por 30 anos. Conforme previsões é apenas uma questão de tempo até que a Terra seja atingida por uma rocha espacial tão devastadora como esta.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: