Topo

Saiba o que fazer com as chamadas dores crônicas

Comente

São muitas as pessoas que estão sempre reclamando que estão sentindo algum tipo de dor. O fato é que este realmente é um problema bastante comum. Pelo menos 37% de toda a população brasileira teria as chamadas dores crônicas, o que daria um numero próximo as 60 milhões.

As informações estão em um estudo feito pela Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (Sbed), em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina, com a Faculdade de Medicina do ABC e também com uma clinica especializada no tratamento da dor. Quando os números são divididos por região, a Sul aparece como a mais afetada, com um total de 42% dos entrevistados reclamando de dores.

Saiba o que fazer com as chamadas dores crônicas

Existe uma preocupação com a forma como os brasileiros costumam tratar este tipo de dor. São muitos os que não procuram qualquer tipo de consulta e de tratamento médico e acabam preferindo o caminho perigoso da automedicação. Este tipo de cuidado é perigoso, uma vez que as dores podem acabar relacionadas a doenças mais sérias e complexas.

Veja também:

Além disso, a dor crônica, que é aquela que justamente acaba se tornando tão presente que as pessoas se acostumam com ela, pode levar a outros problemas mais sérios. Pesquisas mostram que as pessoas que sentem dor frequentemente acabam sofrendo mais com depressão e transtornos de suicídio. Além disso, as pessoas que sofrem com dor também tendem a pensar mais sobre a possibilidade de cometer suicídio.

Nas pesquisas aparecem as dores que costumam aparecer com mais frequência na vida das pessoas. Entre elas estão as que atingem a região lombar, as articulações, a face, a boca, o pescoço. As dores de cabeça em geral e as enxaquecas também são frequentes.

Existe um conjunto de medidas que podem ser tomadas pelas pessoas ao longo das suas vidas que ajuda a evitar o aparecimento das chamadas dores crônicas. Dentre eles estão a prática de exercícios físicos, correção postural, alimentação adequada, vacinação (em especial contra herpes zoster) e controle do peso e de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. Ao mesmo tempo em que as dores sinalizam doenças, podem agravar condições crônicas e gerar quadros de sedentarismo e obesidade.

Existem também diversos tratamentos disponíveis contra as dores crônicas, tanto no sistema particular quanto também no SUS. Por isso, é fundamental que as pessoas conversem com seus médicos sobre as dores que estão sentindo.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: