Topo

Respostas importantes para 7 dúvidas sobre mastectomia e reconstrução das mamas

Comente

Anualmente, no mês de outubro, acontece a campanha de conscientização sobre o câncer de mama, que leva às mulheres uma série de informações sobre essa doença silenciosa, mostrando também como pode importante sua detecção precoce por meio dos exames preventivos e o autoexame em casa.

E como ainda estamos no chamado “Outubro Rosa”, portanto, chegou a hora de trazermos também alguns detalhes importantes relacionados ao assunto.

Dois dos pontos que mais geram dúvidas nesse sentido, por exemplo, são a mastectomia e a reconstrução mamária, procedimentos aos quais muita gente precisa recorrer nos casos de detecção do câncer em estágio avançado. É sobre eles que falaremos na sequência.

Respostas sobre mastectomia e reconstrução da mama

Respostas sobre mastectomia e reconstrução da mama

O que é a mastectomia?

A mastectomia é a cirurgia da mama, ela pode ser realizada de duas forma, a radical que é quando é retirada a glândula mamária, aréola e mamilo, e a subcutânea, na qual é retirada apenas a glândula e preservada a auréola e o mamilo.

Normalmente esse tipo de tratamento é usado em pacientes que são detectados com o câncer de mama em estágio avançado, mas também pode ser feito como uma medida de prevenção da doença no caso de mulheres que possuem um fator de risco elevado, como foi o caso da atriz Angelina Jolie.

Em quais casos a mastectomia preventiva é indicado?

O câncer de mama tem como opções de tratamento a mastectomia, quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia e terapia alvo. A mastectomia pode ser usada como tratamento preventivo no caso de pacientes com mutação genética dos genes BRCA 1 e 2, onde há risco do surgimento da doença e como medida de emergência em determinados casos, que são definidos pelo médico.

A mastectomia é dupla?

Não, a mastectomia só será realizada na mama afetada pelo tumor, mas pode ser dupla se a doença for bilateral ou no caso de prevenção da mama contralateral.

Leia também:

A reconstrução mamária pode ser feita na mesma cirurgia?

Sim, sempre que possível a reconstrução mamária pode ser feita após a mastectomia, dessa forma a paciente aceita melhor o tratamento. Apesar disso, ela também pode ser tardia, no período de um ano após a mastectomia, especialmente no caso de doença sistêmica descompensada como a diabetes, que não permite um procedimento cirúrgico extenso sob risco de morte.

Como é feita a reconstrução mamária?

Existem diferentes formas de reconstrução das mamas, as opções podem ser com silicone, expansores ou retalhos musculares. No caso de cirurgia conservadora, a mama também pode ser construída usando a técnica de redução da mama, com resultado estético excelente.

Qual o período de recuperação pós-cirúrgico?

Tudo pode depender da técnica usada para reconstrução da mama, o caso mais demorado, no entanto é da cirurgia com retalho muscular, mas em média a paciente já pode voltar às atividades básicas em até quarenta e cinco dias.

A mastectomia e reconstrução mamária podem ser feitas pelo SUS?

Sim, de acordo com as informações, existe uma lei que ampara a mulher que iniciou seu tratamento em até sessenta dias após o diagnostico no qual ela pode fazer a quimioterapia e mastectomia. Existe uma lei também que obriga o SUS a realizar a reconstrução mamária imediata se as condições clínicas da paciente assim o permitir.

Vale dizer que, em todo caso, a mastectomia é um procedimento que deve ser solicitado e procedido por um profissional da saúde qualificado para tal.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: