Topo

Óleo de chia: veja 6 bons motivos para conhecê-lo melhor

Comente

A chia já se tornou a queridinha de muita gente que busca métodos de bem estar ou perda de peso. A verdade, porém, é que ela possui outros benefícios que muita gente não conhece ou acaba ignorando.

O alimento se mostra, por exemplo, uma rica fonte de proteínas, fibras e minerais, e a boa notícia é que o óleo extraído por meio da prensagem a frio tende a preservar boa parte de suas propriedades. A seguir você confere alguns dos possíveis benefícios.

Motivos para conhecer o óleo de chia

Motivos para conhecer o óleo de chia

Fonte de ômega-3

O corpo humano não é capaz de sintetizar ômega-3, sendo assim é necessário que obtenha esse nutriente em alimentos como salmão, sardinha, atum e óleo de chia, por exemplo.

Ele ajuda na redução de inflamações e diminui os riscos de doenças cardíacas, podendo contribuir também com o alívio de dores e até prevenção de determinados tipos de câncer, dentre outros benefícios.

Ajuda no emagrecimento

O óleo da chia possui mais ômega-3 do que ômega-6, e isso ajuda a normalizar a proporção do ômega-6 em relação ao ômega-3, o que contribui com a redução das inflamações e auxilia na queima de gordura, dificultando o acúmulo de ácidos graxos.

Regula o colesterol

O ômega-3 presente no óleo de chia também ajuda na diminuição dos níveis de colesterol e triglicerídeos, ajudando a evitar os problemas cardiovasculares.

Possui ação antioxidante

O óleo de chia ainda ajuda a combater os radicais livres, prevenindo assim o surgimento de algumas doenças e o temido envelhecimento precoce.

É boa opção para vegetarianos e veganos

Como é rico em ômega-3, a chia também se torna uma ótima opção para pessoas que não consomem alimentos de origem animal, sendo assim uma boa alternativa também para alérgicos a peixe ou veganos, por exemplo.

Leia também:

Aliado da beleza

O óleo de chia também traz benefícios à beleza da pele e aos cabelos, ajudando melhorar o aspecto da pele e tonificação do couro cabeludo.

Isso porque além de oferecer ação antioxidante, traz também uma série de efeitos anti-inflamatórios, o que ajuda na redução da vermelhidão, manchas na pele e acne. Não obstante, ele também estimula a produção de colágeno e elastina, evitando rugas e marcas de expressão.

Meios de consumo mais comuns para o óleo de chia

O óleo de chia pode ser encontrado facilmente em estado líquido ou em cápsulas. No caso do óleo propriamente dito, ele costuma ser usado como substituto do azeite, seja para temperar saladas, finalizar pratos, ou até para ser salpicado em frutas.

Algo importante, contudo, é não levar o óleo ao fogo, pois as altas temperaturas podem oxidar a gordura, favorecendo a formação de compostos tóxicos.

Já no caso do óleo de chia em cápsulas, o mais comum é consumir 1 cápsula de 500mg do óleo de chia duas vezes ao dia, normalmente meia hora antes das refeições principais. Lembrando que a recomendação deve ser sempre passada por um nutricionista, respeitando as particularidades de cada pessoa.

Dúvida comum: o óleo de chia emagrece?

O óleo de chia, por si só, não emagrece, uma vez que há mais de 100 calorias em uma colher. Mas se utilizado em uma dieta saudável, substituindo outros óleos menos saudáveis, a verdade é que ele pode trazer benefícios, não só relacionados ao emagrecimento, mas também à saúde como um todo.

Diferente de outros óleos como o de canola ou de soja, por exemplo, o óleo de chia possui maior concentração de ômega-3 em relação ao ômega-6. Diante disso, é ideal quando a ideia é o emagrecimento, uma vez que ajuda a normalizar a proporção do ômega-6 em relação ao ômega-3.

Contraindicações do óleo de chia

De acordo com especialistas, não foram observados efeitos colaterais associados ao consumo do óleo de chia, no entanto, para o seu consumo ainda recomenda-se a orientação de um profissional.

Vale dizer também que, como qualquer outro alimento, ele não deve ser consumido em excesso. Além disso, como uma medida de segurança é melhor que grávidas, lactentes e crianças não consumam o produto, a não ser que essa seja uma orientação médica.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: