Topo

Alimentação saudável: muita proteína animal na meia-idade pode prejudicar tanto quanto cigarro

Comente

De acordo com um estudo publicado na revista cientifica “Cell Metabolism”, as pessoas que consomem em excesso, diariamente, alimentos como carne, ovos e laticínios, correm o mesmo risco de desenvolver um câncer que uma pessoa que fuma 20 cigarros por dia.

Pessoas que consomem alimentos de origem animal tem uma porcentagem quatro vezes maior de desenvolver tumores malignos do que uma pessoa que tem uma alimentação mais equilibrada com baixo consumo desses alimentos citados.

Alimentação saudável: muita proteína animal na meia-idade pode prejudicar tanto quanto cigarro

muita-proteina-meia-idade-pode-prejudicar

Os pesquisadores conseguiram chegar à conclusão de que o consumo exagerado dos alimentos citados pode ser prejudicial, através de um estudo que monitorou cerca de 6.400 americanos por 18 anos. De acordo com um profissional da Universidade do Sul da Califórnia, The Daily Telegraph, as dietas ricas em proteínas, principalmente as que são derivadas de animais trazem tantos malefícios a saúde quanto fumar.

Leia também:

Para manter uma qualidade de vida melhor, os pesquisadores recomendam que as pessoas que já entraram para a meia-idade, consumam apenas 0,8 g de proteínas por dia por quilo de seu peso corporal, ou seja, se a pessoa pesa 70 quilos deve consumir aproximadamente 56 g por dia, o que equivale a dois bifes de peito de frango ou um bife de carne bovina.

Outra dica sugerida pelos pesquisadores é a substituição de alguns alimentos, por exemplo, a carne, os ovos e os laticínios podem ser substituídos por peixes, feijões e lentilhas, que são alimentos ricos em proteínas mais saudáveis que as de origem animal.

A substituição dos alimentos por outros que também possuem proteínas, possivelmente é sugerida pelo fato de os pesquisadores também terem chegado à conclusão de que as proteínas são extremamente importantes para os idosos, pois, além de ajudar a manter o peso dos idosos, combate também a fragilidade, já que com a idade é normal a diminuição do hormônio IGF1.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: