Topo

Dicas de cozinha: o molho ideal para diferentes tipos de macarrão

Comente

O macarrão, assim como muitas outras massas, costuma ser a salvação para quem quer comer algo saboroso sem perder muito tempo na cozinha. Na hora de preparar esse tipo de prato, no entanto, há uma dúvida que é bastante comum: qual o tipo de molho ideal para acompanhar a massa?

Pois bem, essa de fato não é uma pergunta simples, e é por saber disso que apresentamos a seguir algumas dicas para quem não quer mais errar na escolha do molho. Veja!

Os molhos para cada tipo de macarrão

A primeira coisa que é preciso ter em mente é que o que vai determinar o melhor molho para cada tipo de massa é o sabor e não o estilo. Não entendeu? Nós resumimos. Na prática os molhos mais fluidos são indicados para massas longas, enquanto os molhos com pedaços ficam mais harmônicos com as massas mais curtas. Tudo porque a forma de comer que determina qual é o molho mais adequado para a massa.

Massas longas

Molhos para Massas Longas

As massas longas como espaguete talharim e fettuccine, ficam mais harmônicas quando acompanhadas por molhos de consistência líquida, como por exemplo, molho bechamel ou creme de queijo. Normalmente esses tipos de molho acompanham a massa quando o garfo é girado no prato, o que justifica a escolha.

Vale dizer que, algumas exceções de molhos mais densos também podem cair bem como acompanhamento de massas longas. São os casos dos molhos à putanesca e à bolonhesa, por exemplo.

Leia também:

Massas curtas

Molhos para Massas curtas

Massas curtas como de pene e fusilli, também podem ser acompanhadas com os mencionados molhos líquidos, mas na verdade são perfeitas para molhos com pedaços, tais como o ragu ou molho com tiras de filé mignon. Nesse caso a ideia é: se será necessário espetar o molho com o garfo, porque não espetar a massa também?

Massas recheadas

Molhos para Massas recheadas

No caso de massas recheadas, tais como capeletti ou ravióli, o que vai determinar o tipo de molho para acompanhar o prato será o recheio. O pensamento deve ser: quanto mais rico o recheio da massa, mais rico terá que ser o molho.

É importante ter isso claro na mente na hora do preparo de massas recheadas para que o molho não roube o sabor do principal. Isso significa que ao preparar um ravióli com recheio de abóbora ou ricota, não é uma boa opção servi-lo com um molho muito forte, já que ele camuflaria o sabor suave do recheio.

Massas frescas e secas

Quando se trata do gênero de massa não existem grandes regras quanto ao tipo de molho, mas vale prestar atenção na textura da massa propriamente dita. A massa fresca é rica em proteínas (por conter ovo) e é mais pesada, por isso o correto seria utilizar um molho mais leve para deixar o prato equilibrado.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: