Topo

Fim de relacionamento: 4 términos que mudaram os rumos da história

Comente

Os términos de relacionamento costumam sempre chamar a atenção das pessoas. E não estamos falando apenas dos relacionamentos de famosos e celebridades que acabam tendo uma repercussão muito maior. Mas basta olharmos para o lado para sabermos que uma história de fim de namoro ou de casamento de pessoas próximas sempre acabam gerando combustível para conversas. 

É claro que os términos de celebridades costumam fazer com que as pessoas cometem muito mais, mas geralmente ele fica restrito apenas as colunas e notícias de fofocas, que geram apenas um interesse em termos de consumo de entretenimento de parte das pessoas. Mas, em temos mais antigos, nos quais o futuro de nações inteiras geralmente estava nas mãos de apenas uma pessoa ou família, os relacionamentos tinham um grande poder. 

Sabemos, por todo o conhecimento que temos da história, que os relacionamentos eram vistos como armas e manobras políticas. Por isso que dentro das famílias que tinham o poder, grande parte destes relacionamentos eram feitos apenas a partir da aprovação das pessoas que realmente tinham o poder.

Veja também:

Mas, assim como o começo de um relacionamento tinha o poder de fazer com que estados e países se unissem, o término dos mesmos também podiam ter o poder de mudar os rumos dos acontecimentos históricos. 

Relembre alguns términos de relacionamento que acabaram tendo um grande impacto na história:

Marco Antônio e Octavia

Octavia Júlia foi apresentada como a esposa de Marco Antônio em outubro de 40 a.C. Na ocasião, de acordo com os registros históricos, o relacionamento foi aprovado por grande parte dos cidadãos, já que se tratava de uma mulher bela, que esbanjava lealdade, graça e nobreza. Além disso, Ocatavia tinha como principal função selar a paz entre Marco Antônio e Otaviano, irmão de Octavia. 

Mas o grande problema deste relacionamento acabou se tornando um dos nomes mais conhecidos do mundo antigo: Cleópatra. Isso fez com que Marco Antônio mudasse completamente. Mas o que ele não contava era que as pessoas realmente gostavam muito de Octavia, fazendo com que a população ficasse completamente contra ele neste final de relacionamento, algo que não era muito comum naquela sociedade. E isso, de acordo com os historiadores, acabou sendo um dos fatores que levou à Batalha do Actium e ao começo da vida de um dos maiores comandantes que Roma teve. 

Jane e Edward Addison

Fim de relacionamento: 4 términos que mudaram os rumos da história

Estes são nomes que são mais conhecidos por quem estuda a história inglesa. Jane Addison foi a primeira mulher que decidiu oficializar o término do seu relacionamento com o então marido, Edward Addison na Inglaterra. Isso aconteceu no ano de 1700, quando existiam leis que até permitiam a separação dos casais, mas exigiam que as mulheres continuassem obedientes aos homens. 

Jane acabou trazendo uma verdadeira batalha jurídica e religiosa, indo para os tribunais da Igreja. Ela argumentou que seu marido havia sido infiel, tendo a traído até mesmo com sua própria irmã. Essa era uma relação considerada como incestuosa pela igreja, o que acabou deixando as autoridades em uma sinuca de bico. O Parlamento interveio para conceder o divórcio a Addison, o que tornou a vida das mulheres mais fácil ao processá-lo por adultério.

Carlos Magno e Desiderata

O casamento entre o rei dos francos e a filha dos reis dos lombardos acabou sendo feito, assim como eram os anteriores, sob uma conveniência política. A ideia original era de que essa união teria o poder de selar a paz entre os dois povos. Mas o que ninguém pensou era no que poderia acontecer se houvesse um término deste acordo. 

Os historiadores não conseguem escrever com certeza sobre o que teria levado ao fim o relacionamento do casal, mas o término realmente gerou um verdadeiro caos na sociedade local, fazendo com que as duas famílias se tornassem rivais e travassem uma guerra, que ficou conhecida como Batalha de Pavia. Na ocasião, Carlos Magno acabou conseguindo se sair vitorioso, tornando-se rei dos francos e dos lombardos. Depois dessa união, Magno reconheceu a autoridade do Papa e criou as bases do que se tornariam posteriormente os Estados Papais Medievais e toda a influência que a Igreja Católica exerceu sobre o continente nos séculos seguintes. 

Nero e Poppaea Sabina

Nero se apaixonou por Sabina assim que ele a viu. Afinal de contas, de acordo com os registros históricos, ela era considerada como a mulher mais bonita de Roma. Mas o que ele não sabia era que se tratava de uma mulher muito ambiciosa, que havia feito um plano para se tornar alguém importante, premeditando até mesmo o primeiro encontro que teve com o imperador. 

Depois que Sabina se tornou amante de Nero acabou convencendo o imperador a mandar assassinar a própria mãe, o que abriria caminho para que o imperador conseguisse se divorciar da atual esposa. Mas, quando já estava grávida do segundo filho do imperador, Sabina decidiu terminar o seu relacionamento, alegando que Nero não parava mais em casa. Ele não aceitou nada a ideia e acabou matando Sabina. 

Isso fez com que o imperador entrasse em um profundo estado de depressão e, de acordo com os historiadores, teria sido o estopim para sua loucura que acabou tornando ele o assassino e tirano que entrou para a história. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: