Topo

Ronaldo e Cruzeiro, será que esse match vai dar casamento mesmo?

Comente

Quase 28 anos depois, o Cruzeiro e Ronaldo voltaram a ter laços estreitos. No fim do último mês de dezembro, o Fenômeno anunciou a compra de 90% das ações da Raposa - transformado recentemente em Sociedade Anônima do Futebol (SAF) -, clube que o revelou para o mundo do futebol entre 1993 e 1994. O montante inicial prometido pelo ex-jogador para investimento no time mineiro é de R$ 400 milhões.

Ronaldo e Cruzeiro, será que esse match vai dar casamento mesmo?

Apesar do expressivo aporte a ser realizado por Ronaldo, o Cruzeiro segue em cenário bem delicado e precisou desfazer acordos de jogadores recentemente contratados, reduzindo a folha de R$ 4.5 milhões para R$ 1.5 milhão. A fase vivida atualmente pelo clube é a pior da história, indo para o terceiro ano consecutivo na Série B e com uma dívida total girando em torno de R$ 1 bilhão.

“Tenho muito a retribuir ao Cruzeiro, levar o Cruzeiro onde ele merece estar. Temos muito trabalho pela frente. Peço ao torcedor que se conecte outra vez ao clube, ir ao estádio, porque vamos precisar de muita força e união. Temos muito trabalho e ambição para fazer o Cruzeiro novamente. Não temos nada que comemorar ainda, mas temos muita ambição”, afirmou Ronaldo no momento da compra.

Enquanto sócio majoritário - único que consta nos documentos da compra até aqui - e, na prática, o “dono” da Raposa, Ronaldo tem autonomia para interferir e gerir o Cruzeiro em todos os departamentos, desde o administrativo ao financeiro, passando, claro, pelo futebol.

O clube, inclusive, já passou por mudanças drásticas na condução do carro-chefe, como a rescisão de jogadores, incluindo a saída do ídolo Fábio, além de mudanças no departamento de futebol - Alexandre Mattos e Juliano Belletti deixaram as respectivas funções. Ou seja, o cenário é de incertezas e o início da temporada não coloca a equipe no mercado das apostas esportivas da Betnacional como uma favorita ao acesso à Série A, que é o grande objetivo da agremiação.

Expectativas pela compra do clube por parte de Ronaldo

No início, as expectativas em torno do Cruzeiro passar a ter um dono foram altas. De acordo com o presidente do clube, Sérgio Rodrigues, o número de sócios aumentou e empresas contactaram o time mineiro a fim de estabelecer parcerias, além de toda a repercussão mundial envolvendo o nome de Ronaldo. O dirigente observou, dois dias após a compra, que a euforia é justificada.

“A torcida ficou animada porque viu o potencial do que vai acontecer agora. Primeiro tendo esse investimento para cobrir os problemas financeiros pelo qual passávamos. Isso já é motivo de euforia sim. Os clubes que estão no topo do Brasil são os que mais investem. Só de ter um investimento já dá alegria maior, mas mais que isso é a possibilidade de captação de receitas”, afirmou ao Bem Amigos.

A empolgação, entretanto, foi passando duas semanas depois da compra. E virou protesto. Depois da saída do ídolo Fábio - que passou 17 anos no clube -, torcedores cruzeirenses questionaram nas redes sociais e rumaram até a Toca da Raposa para protestar, inclusive com cânticos destinados a Ronaldo.

"Ronaldo gordão, vem dar satisfação", bradou o grupo de torcedores que se dirigiram até o local, reunidos em torcidas organizadas. O diretor de futebol Paulo André também foi alvo de protesto. "Paulo André, o meu Cruzeiro não precisa de você", entoaram os presentes.

História de Ronaldo como jogador do Cruzeiro

Ronaldo chegou ao Cruzeiro em 1993, após destaque na base do São Cristóvão e passagens pela seleção brasileira sub-17. Então com 16 anos, estreou nos profissionais do time mineiro, onde ficou até o primeiro semestre de 1994. No total, anotou 56 gols em 58 partidas, sendo o 35º maior artilheiro da história da Raposa.

Em relação aos troféus, conquistou uma Copa do Brasil e um Campeonato Mineiro. Foi graças às atuações pela equipe, aliás, que assegurou vaga na Copa do Mundo dos Estados Unidos e foi tetracampeão pela seleção brasileira, em 1994.

Outro clube de Ronaldo

O Cruzeiro é o segundo clube que Ronaldo adquire e torna-se dono. Anteriormente, ele já havia comprado o Valladolid, da Espanha. Em cenário bem distinto do que encontrou na Raposa. Em 2018, o valor desembolsado pelo ex-jogador foi de 30 milhões de euros (atualmente, cerca de R$ 200 milhões, mas, na época, R$ 141 milhões).

Além disso, as dívidas do clube espanhol também são menores em relação às que possui o Cruzeiro: 25 milhões de euros. Inicialmente, aliás, Ronaldo comprou 51% das ações do clube, mas hoje possui 82%. De lá para cá, inclusive, o clube demonstrou crescimento administrativo, com a entrada de capital superando a dívida: 54 milhões de euros contra 45 milhões de euros.

Esportivamente falando, por sua vez, o patamar do Valladolid pouco mudou. Depois de três anos seguidos mantendo-se na elite nacional, o clube foi rebaixado para a Série B espanhola.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: