Topo

Reserva de emergência: Saiba o que é e saiba como ter a sua

Guardar dinheiro é fundamental para quem deseja ter uma vida financeira diferente.
Publicidade
Comente

Organizar a vida financeira é uma das resoluções mais comuns que as pessoas fazem quando se aproxima a virada do ano. Afinal de contas, são milhões de brasileiros que estão com boa parte da sua renda comprometida com o pagamento de dívidas para os próximos anos. E neste grupo ainda existe uma grande parcela de pessoas que simplesmente não conseguiram cumprir com os compromissos e acabaram vendo seu nome ir parar nos órgãos de proteção ao crédito. 

Mas não são apenas as pessoas que estão com dívidas que podem iniciar um planejamento das finanças de uma forma geral. Existem também aquelas pessoas que precisam começar a guardar dinheiro para que elas consigam ter um montante que vai permitir com que ela faça uma compra de um bem maior e mais valiosos, como um imóvel ou um veículo. 

Existem diversos passos que precisam ser dados para organizar as finanças pessoais, mas o primeiro é fundamental é quitar todas as suas dívidas, pois elas geralmente acabam sendo muito mais caras do que qualquer tipo de investimento que as pessoas possam fazer ao longo da sua vida. 

Publicidade

O segundo e mais importante passo é ter uma determinada quantidade de dinheiro guardado e que será utilizado apenas em casos realmente necessários, que acabou sendo chamado pelos especialistas de Reserva de Emergência.

Entenda o que é a reserva de emergência

Reserva de emergência: Saiba o que é e saiba como ter a sua

Como o próprio nome já explica, a reserva de emergência é uma determinada quantidade de dinheiro que as pessoas guardam durante um determinado período e que acaba tendo como principal objetivo oferecer uma cobertura contra qualquer tipo de problema que a pessoa possa ter.

Mas o que pode ser considerado como um caso de emergência? Toda a situação surge como algo inesperado e que exige que a pessoa gaste uma determinada quantidade de dinheiro para conseguir se manter com o básico até que a situação melhore. Um bom exemplo é quando as pessoas perdem o seu emprego e ficam sem renda.

Mas também existem algumas outras situações que podem acabar sendo consideradas como emergência, como problemas com a casa que vai exigir uma determinada reforma, ou ainda problemas de saúde no qual as pessoas realmente vão precisar investir uma determinada quantia. 

Como calcular o valor de reserva de emergência

Guardar dinheiro é importante, mas é fundamental que as pessoas tenham um planejamento. Afinal de contas, é inteligente pegar o dinheiro que vai sendo guardado e investir em determinadas opções que ofereçam um retorno, até mesmo para que os valores não sofram com a perda de poder de compra. 

Veja também:

Existem algumas dicas que os especialistas apontam que podem ser interessantes para descobrir o valor necessário, de reserva de emergência, que a pessoa deve ter. A grande maioria afirma que este fundo deve ser formado pelo dinheiro necessário para cobrir as despesas essenciais da pessoa ou da família por um período que varia entre 6 meses e 1 ano. 

Como calcular as despesas essenciais

Muitas pessoas calculam este valor a partir de quanto ela ganha todos os meses. Esta é uma conta que pode ser feita e que geralmente vai acabar garantindo que as pessoas tenham até mais dinheiro do que o recomendado. E isso acontece porque nem todo o dinheiro gasto quando as pessoas estão em uma “fase normal” da sua vida acabam indo para as despesas essenciais. 

O que pode ser considerado como despesa essencial são gatos como aqueles que realmente precisam ser empregados para manter a pessoa ou a família. Ou seja, gastos como água, luz, telefone, internet, aluguel, alimentação, etc. Neste caso, também é recomendado fazer alguns cortes em tudo que pode acabar se tornando acima do que é preciso. 

Onde investir a reserva de emergência

Mas nada de guardar o dinheiro e deixar ele parado em uma conta corrente qualquer. Quando as pessoas fazem isso elas simplesmente perdem dinheiro, pois existe uma perda causada pela inflação que vai fazendo com que aquele dinheiro vá valendo menos com o passar do tempo. Portanto, investir o dinheiro é muito importante para garantir que ele, pelo menos, não vá perdendo o seu poder de compra. 

Neste caso, os melhores investimentos são aqueles que oferecem o menor risco possível. Dentre os mais recomendados estão o Tesouro Selic, que é um título de Tesouro Direto que funciona basicamente como um empréstimo para o governo e que tem como garantia o próprio Tesouro Nacional. 

Outro tipo de investimento recomendado para esses casos é o Certificado de Depósito Bancário (CDB), que é um tipo de empréstimo, mas que acaba sendo feito diretamente aos bancos ou às instituições financeiras. Ele funciona basicamente da mesma forma que a poupança, mas rende um pouco mais para os clientes. Dessa forma, as pessoas não correm o risco de sofrer com as perdas da inflação. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: