Topo

Respostas para dúvidas comuns relacionadas ao pós-parto

Comente

O pós-parto é muitas vezes desenhado como algo belo, por ser em teoria, aquele momento em que tudo tende a voltar ao normal e com a magia de ter um belo bebê nos braços. Quem já passou por essa fase, porém, sabe quem nem tudo são flores. Sabendo disso, portanto, selecionamos algumas perguntas frequentes que já foram respondidas por especialistas a respeito do processo do pós-parto. Confira!

Dúvidas comuns sobre o pós-parto

Respostas para dúvidas comuns relacionadas ao pós-parto

Depois de fazer uma cesárea, é possível que o próximo parto seja normal?

Sim. É possível ter um parto normal mesmo tendo feito uma cesárea no passado, mas as chaces são de cerca 50%. Vale dizer, porém, que, se houve mais de um parto por cesárea, as chances caem bastante, pois há um risco considerável de rotura uterina durante o parto.

É normal os pés continuarem inchados após o parto?

Sim. O inchaço nos pés após o parto ocorre devido à retenção de líquido, e por causa da ingestão de medicamentos antidiuréticos, usados para a contração do útero. Mas isso não deve ser motivo para preocupação, pois os pés podem desinchar em até uma semana após o parto.

Qual o tempo ideal para o leite descer após o parto?

Veja também:

A apojadura, como é chamada a “subida do leite”, ocorre entre o terceiro e o quinto dia depois do parto. O líquido que sai antes se chama colostro, que é rico em anticorpos, sendo um líquido muito importante para o recém-nascido, o que equivocadamente muitas mães chamam de leite fraco.

É normal ter febre quando o leite desce?

Sim, nesse momento ocorrem reações metabólicas, que podem causar febre baixa nas primeiras horas do pós-parto, mas não se preocupe que logo ela passa. É preciso, porém, ficar atento ao nível de febre, pois não é comum que ultrapasse os 38°C, pelo que, nesse caso é preciso investigar eventuais infecções.

Outra coisa que normalmente acontece um dia antes do afluxo de leite, é o aumento natural da temperatura ao redor das mamas. Por isso também é importante ficar atenta para não confundir um caso com o outro.

Como evitar que o leite empedre?

Para evitar esse processo doloroso, o ideal é amamentar corretamente. Isso significa oferecer o peito sempre que o bebê tiver fome e intercalar as mamas, esvaziando cada uma delas até ficarem flácidas.

Fique atento também para ver se o bebê está pegando o peito direito e conseguindo mamar. Se o bebê não quiser mamar ou o volume de leite produzido for muito grande, o indicado é retirar cuidadosamente o excesso com acessórios indicados para tal uso. A opção é armazenar e oferecer ao bebê mais tarde ou doar para banco de leite.

Como evitar dor ao amamentar?

Quando a dor ocorre no bico do peito é possível que a mulher esteja amamentando de forma errada. Se isso acontecer o ideal é pedir orientação ao pediatra para que mostre como o bebê deve pegar o peito. Mas se a dor for parecida com cólicas como as menstruais, é algo comum e não há o que fazer a não ser suportar. A chamada “dor de tortos” é um reflexo de contração uterina pelo estímulo mamário.



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: