Topo

Os mitos mais comuns relacionados aos primeiros socorros em crianças

Comente

Em um mundo ideal, seria bom que todas as pessoas tivessem ao menos uma mínima noção de primeiros socorros, dessa forma cada um poderia ajudar quem precisa em tempo hábil nos casos de emergência.

O problema, porém, é que ainda hoje existem muitos mitos relacionados aos procedimentos corretos de primeiros socorros, especialmente quando diz respeito aos cuidados com as crianças. Para ilustrar isso, vamos apresentar a seguir uma lista que mostra alguns dos mitos mais comuns nesse sentido e explica cada um deles. Veja!

Grandes mitos sobre os primeiros socorres em crianças

Grandes mitos sobre os primeiros socorres em crianças

Quando a criança estiver engasgada o correto é sacudi-la e fazer ela olhar pra cima

Mito! Uma das maiores preocupação dos pais em relação a crianças pequenas, é a de que elas possam engasgar. Isso é muito comum principalmente quando os pequenos estão na fase oral, em que exploram tudo com a boca.

Mas se uma criança engasgou com algum alimento ou corpo estranho, pedir para que ela levantar a cabeça só tende a fazer com que a situação se agrave, uma vez que o corpo estranho pode descer e obstruir as vias áreas da criança.

Caso a criança tenha menos de um ano, o recomendado é colocá-la deitada de bruços em cima do braço sustentando com a mão o corpo e a cabeça da criança. Com a outra mão então, é só dar tapinhas nas costas até que corpo estranho seja expelido.

No caso de crianças mais velhas, o correto é abraçar a criança pelas costas na altura do peito, pressionando a mão para dentro e para cima até que o corpo estranho seja expelido.

Para despertar criança desmaiada é necessário jogar água

Mito! É importante notar de antemão, que não é comum crianças pequenas desmaiarem, por isso, em face desse tipo de ocorrência, o ideal é procurar ajuda médica para descobrir a causa. Mas se eventualmente a criança desmaiar, a primeira a coisa a se fazer é verificar se ainda está respirando e se o coração está batendo.

Se o peito da criança estiver movimentado mas ela caiu de forma brusca quando perdeu a consciência, pode haver o risco de trauma na coluna, por isso o ideal é não movê-la, optando em vez disso por ligar imediatamente para a emergência e permanecer ao seu lado até que ela desperte.

E não, não é necessário jogar água para despertar a criança. Se perceber que ela não está respirado é possível que tenha sofrido uma parada cardiorrespiratória, por isso será necessário a realização de manobras de ressuscitação. Em bebês será necessário comprimir o tórax, abaixo da linha do mamilo, usando apenas dois ou três dedos para a compressão.

No caso de crianças maiores a manobra é realizada sobre o osso esterno que fica no centro do peito. Nesse caso é preciso colocar a parte dura da mão sobre esse osso e depois posicionar a outra mão sobre a primeira, esticar os cotovelos e pressionar de forma firme para baixo para afundar o peito da criança, deixando em seguida que ele volte à posição inicial para que seja possível repetir a manobra.

Leia também:

Colocar açúcar ou café no local que a criança se cortou para estancar o sangue

Mito! Para estancar o sangramento a única coisa que precisa ser feita a princípio é uma pressão sobre o local. Primeiro o local cortado deve ser lavado em água corrente e depois coberto com gaze ou pano limpo.

Em seguida é preciso pressionar o ferimento, só que se o sangue não parar, é possível que o machucado tenha atingido uma artéria, nesse caso será necessário levar o paciente ao pronto socorro.

No caso de corte com faca ou caco de vidro, não é recomendado retirar o corpo estranho da ferida, segundo especialistas, o melhor é levar logo a criança ao pronto socorro para que seja tratada por profissionais.

No caso de intoxicação faça a criança vomitar ou ofereça leite

Mito! Quando perceber que a criança foi intoxicada, a dica é ligar rapidamente para o Centro de Controle de Intoxicações, informando o que a criança ingeriu e qual foi a quantidade, por telefone eles darão a recomendação do que fazer com a criança.

Quando não se sabe ao certo o que a criança ingeriu, não se deve oferecer leite ou induzir ao vômito, pois dependendo da substância essa ação pode corroer o trato digestivo. Depois dos primeiros procedimentos indicados por telefone, é preciso levar a criança ao hospital para que seja tratada por profissionais da saúde.

Criança não pode dormir depois de bater a cabeça

Mito! O crânio é a proteção natural do cérebro, por isso se seu filho bater a cabeça, estiver vomitando ou com fortes dores, o ideal é levá-lo ao médico para que verifiquem se não houve sangramento interno.

Sobre deixar ou não a criança dormir, o assunto é tão controverso quanto raso. Segundo especialistas, o correto mesmo é observar a criança por até oito horas após a queda para ver se não há alguma alteração.

Se verificar que a criança não está andando normalmente, está falando coisas sem sentido, com palidez ou qualquer outro sinal de anormalidade, é preciso procurar um médico novamente e de forma rápida. Em caso de uma batida de cabeça simples e que não resulte em nenhum sintoma anormal, o consenso é o de que a criança pode dormir sem maiores problemas.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: