Topo

5 coisas importantes que a maioria dos pais de primeira viagem não sabe

Comente

Quando o casal fica ciente da primeira gravidez, a reação mais comum é a de alegria, mas não demora para que as primeiras preocupações comecem a surgir. A partir daí, inicia-se a saga de procurar informações sobre como cuidar de um bebê, em uma busca que pass por livros, sites, vídeos, consultas com médicos e até visitas a parentes mais experientes.

A verdade, porém, é que quando o bebê chega, os pais percebem que mesmo com tanta informação colhida nos nove meses de gestação, eles não sabem muita coisa, já que cada bebê possui uma personalidade diferente e a prática é bem diferente da teoria.

Sabendo disso, portanto, decidimos apresentar a seguir uma lista de coisas que os livros que os pais de primeira viagem normalmente não aprendem em livros.

Dicas para pais que vão ter o primeiro filho

dicas-pais-de-primeira-viagem

O parto é uma caixinha de surpresa

Após a descoberta da gravidez, alguns pais já começam a planejar o momento do parto, o tipo de maternidade pretendido, a primeira roupa do bebê, entre outros detalhes. Só que muitos descobrem que quem manda na hora do parto é mesmo o bebê, além é claro, da saúde da mãe no momento do parto.

Exemplo disso é que embora seja comum o bebê nascer no nono mês da gestação, alguns são mais “apressadinhos” e podem nascer antes do prazo esperado. E esse é só um dos exemplos do quão imprevisível pode ser o parto.

Se nos exames não consta nada sobre a saúde do bebê, nenhum pai costuma se preparar para um parto prematuro, porém, isso deve ser analisado como uma possibilidade.

Após o parto o cansaço da mãe não desaparece

Teoricamente, a licença maternidade serve para a mãe descansar e não trabalhar fora enquanto cuida de seu bebê recém-nascido. Mas, o fato é que o bebê ocupa um grande tempo dos pais, já que requer atenção redobrada.

Por isso é sempre importante o apoio do parceiro, assumindo os cuidados com o bebê para que a mãe possa descansar, pois ser mãe é um trabalho integral onde não se tira licença e nem férias.

Leia também:

De dia também é complicado

Normalmente todos acreditam que a pior parte de se ter um bebê em casa é a dificuldade em dormir á noite, pois os pequenos nem sempre têm um sono constante, de modo que acordam durante a noite para mamar.

O que as pessoas não avisam, porém, é que de dia também é complicado, pois quem não dorme bem à noite, fica mais sonolento durante o dia e pode até ficar irritado, principalmente quando não se tem ânimo para cuidar dos afazeres da casa e ainda cuidar do bebê.

Compras desnecessárias

Hoje em dia o mercado oferece diferentes tipos de coisas para os pais, seja para a maternidade, para o recém-nascido e até o pós-parto da mãe. Só que com a chegada do bebê a maioria percebe que comprou coisa demais e inclusive algumas que nem usou.

Por isso o melhor a fazer é comprar apenas o essencial e somente após a chegada do bebê ir comprando as coisas conforme a necessidade. Isso ajuda evitar gastos desnecessários,

Amamentação

Muita gente, ao ver cenas em filmes e novelas que trazem um pós-parto com cenas lindas do recém-nascido sendo amamentado, cria a ilusão de que tudo é simples e acontece naturalmente.

O fato, porém, é que na vida real muitas mães descobrem que o bebê pode demorar para aprender a pegar o peito da maneira correta e esse processo pode machucar os seios, causando dor, entre outros incômodos.

E mais uma vez destacamos que o parceiro deve estar presente auxiliando a mãe no que ela pedir, seja como apoio ou ajuda ao colocar o peito na boca do bebê, podendo até fazer outras tarefas na casa aliviando a carga da mãe.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: