Topo

5 coisas que os futuros pais devem saber antes de adotar uma criança

Comente

Muitos casais encontram na adoção uma forma de realizar o sonho de ter um filho, e a atitude naturalmente, é muito válida. Em todo caso, porém, por mais linda que seja a adoção, existem coisas que o casal deve ter em mente antes de adotar uma criança, para que a experiência seja a mais agradável possível, afinal, existem vidas e sentimentos envolvidos em todo o processo de adoção.

Coisas importantes para ter em mente ao adotar um filho

Coisas importantes para ter em mente ao adotar um filho

A criança é a pessoa mais importante na adoção e não os pais

Se você está em processo de adoção ou pensando em adotar uma criança não se coloque em primeiro plano. Lembre-se que a parte mais importante da adoção é a criança, por isso não crie expectativa sobre adotar determinada criança e como será a sua vida cuidado de seu próprio filho.

Em vez disso, a missão aqui é focar no interesse da criança, como por exemplo, no quanto ela será feliz tendo pais que esperaram tanto por ela e que querem o melhor para ela.

A cada adoção ocorre uma perda

Quando os pais adotivos recebem o filho nos braços, é naturalmente um momento muito feliz, no entanto, ao mesmo tempo em que os pais estão ganhando algo novo e maravilhoso em suas vidas, a criança está perdendo algo.

Isso porque, um recém-nascido, por exemplo, está perdendo um elo com a mãe biológica com quem esteve ligado por nove meses, enquanto no caso de crianças maiores, a sensação de perda pode vir do abandono das amizades do orfanato com as outras crianças, afinal, elas tinham um passado do qual precisam abrir mão de forma repentina.

Mesmo que a nova família seja o melhor para ela ter um lar com pais maravilhosos, é possível que a princípio a criança sinta essa perda e demonstre um pouco de tristeza. Se perceber isso o ideal é procurar ajuda profissional para que o pequeno encontre um apoio necessário para entender essa nova fase da vida.

Leia também:

É fundamental educar-se antes da adoção

Antes de finalizar o processo de adoção, muitas agências passam para os novos pais um tipo de curso pré-adoção, para que eles saibam como agir em determinados momentos, como receber o novo membro da família, entre outras coisas. Só que esse curso pode não ser o suficiente para deixar os pais prontos para receberem o novo membro da família.

O ideal, portanto, é que os próprios pais busquem por maiores informações, seja em fóruns na internet vendo opiniões de pais adotivos e filhos que cresceram em lares adotivos, vídeos e até mesmo cursos online: esteja preparado para dar esse grande passo em sua vida e construir uma família forte e bem-sucedida.

Atualize sua agenda e prioridades

Tenha na agenda o contato dos profissionais que serão necessários ao trazer o filho para casa. Assim que receber a confirmação da criança que ficará sob seus cuidados, não perca tempo e procure logo um pediatra, que é o profissional mais importante para a criança de qualquer idade.

Também pergunte a seu assistente social qual o melhor terapeuta familiar que ele recomenda caso seja necessário e não esqueça de se informar se a criança possui alguma necessidade especial, procurando um bom profissional para a necessidade caso haja alguma emergência.

Seja honesto com você mesmo

Antes de dar entrada em um processo de adoção, procure sentar com o parceiro e estudar se o casal realmente tem condições de adotar uma criança ou se é algo que está além da capacidade de ambos.

Entre os detalhes que devem ser discutidos, estão, por exemplo, as condições de lidar com a criança diante de um eventual problema de saúde que demande tratamento prolongado, a disposição de tempo para ficar no hospital, planos de saúde, etc.

E se for no caso da adoção de irmãos, outras questões podem ser: a família está preparada para receber duas crianças de uma vez? A casa tem espaço para que as crianças vivam de forma confortável?

Por mais que a criança necessite de amor e carinho, isso não será o suficiente para ter um ou mais filho em casa. É preciso estar preparado psicologicamente e financeiramente pra isso, tendo também disposição de tempo necessário para a criança.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: