Topo

5 erros fatais ao estudar para concurso de diplomata

Comente

Muitas pessoas se dedicam aos estudos para participar de concursos de diplomadas, mas acabam desistindo da carreira por se sentir incapaz de ser bem sucedido nas provas. Qualquer um que possa se dedicar a uma boa preparação consegue ler seu nome na listagem dos aprovados, o problema principal não está na falta de capacidade dos candidatos, mas a forma de estudar. Alguns erros capitais são cometidos, veja alguns dos erros mais comuns nesta situação.

5 erros fatais ao estudar para concurso de diplomata

A perda de controle emocional

Este é um erro muito comum, e ao mesmo tempo difícil de ser evitado. Acontece que ao longo de sua preparação, em especial durante as provas, para o evitar a melhor alternativa é procurar olhar temas um a um, sem observar o todo de uma vez apenas. Ao visualizar um extenso programa de estudos, como por exemplo o de história mundial, o pânico certamente tomará conta dos candidatos, procure tentar primeiramente compreender a Revolução Industrial antes de pensar sobre a Paz de Versalhes.

Planejamento incorreto

Um bom diplomata precisa ser culto e ir a fundo em diversos assuntos. Vale a pena gastar boa parte do seu tempo se aprofundando em temas menores e estudando sobre a filosofia. Ou seja, há uma perda de foco da preparação pois não se planeja para estudar de forma sistemática.

Tratar mal o seu corpo

Veja também:

Procure conhecer os limites e os respeite sempre. O processo de pressão psicológica que os próprios estudantes se colocam é enorme, quando mais se estuda, mais se quer estudar. Tenha cuidado para dosar seu aprendizado já que seu organismo precisa de descanso adequado e uma boa alimentação para funcionar corretamente e render com uma melhor eficiência.

Não perca a atenção

Um erro comum durante exames, em especial no caso do exame CACD, na primeira fase, que é uma prova objetiva conhecida como Teste de Pré-Seleção o TPS. Procure ler as questões com atenção redobrada para que sua prova tenha a maior possibilidade de acertos. As questões de língua portuguesa por exemplo, são simples e claras, exigindo do candidato somente uma leitura atenta do texto e dos comandos bem como seus itens subsequentes.

Jamais se compare com outros candidatos

Este é o maior desafio com você mesmo. Bem diferente de outros concursos, seu problema não é as vagas, ter de buscar um desempenho melhor que seus concorrentes é algo que precisa ser deixado de lado. Procure concentrar a sua preparação individual e não se abale jamais com os estudos alheios.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: