Topo

80 Anos de Macacos Gigantes – King Kong, de 1976

Comente

Em dezembro de 1976 foi lançada a primeira refilmagem de King Kong: Dividiu a crítica na época do lançamento e, ainda assim, arrecadou o triplo da verba das filmagens. Considerado um sucesso, no ano seguinte a franquia rendeu vários prêmios. Entre eles, quatro Oscars: efeitos especiais, maquiagem, melhor filme e melhor som.

O filme continuou na mídia através da TV. Nos Estados Unidos, a NBC comprou o direito de transmitir o filme duas vezes por ano pela quantia de 19,5 milhões de dólares, o maior valor já pago até o momento, transmitindo-o por cinco anos.

E, no Brasil, a Rede Globo o apresentou pela última vez em 2005, quando a refilmagem mais recente foi lançada.

Enredo de King Kong, de 1976

80 Anos de Macacos Gigantes – King Kong, de 1976

Diferente do que se espera, a refilmagem da década de 70 modificou muito o roteiro original.

As diferenças entre os dois filmes começam logo no início, quando uma expedição comandada por Fred Wilson (Charles Grodin) zarpa para uma área “vazia” no meio do Oceano Índico, levando consigo o clandestino Jack Prescott (Jeff Bridges). Fred e o sócio Roy Begley (Rene Auberjonois) teriam descoberto uma ilha escondida num banco de nevoeiro. Trabalhando para a Petrox, uma concorrente da Shell, os dois pretendem encontrar petróleo na ilha desconhecida.

Depois que Jack é descoberto, um bote é encontrado à deriva e, então, resgatam a atriz Dwan (Jessica Lange), que é a única sobrevivente à explosão de uma lancha. A moça conta que um diretor a tinha descoberto e que a estava levando para fazer seu primeiro filme.

Fred, ao perceber que Jack não era um espião da Shell, o nomeia fotógrafo oficial.

Logo, o navio chega à ilha, onde descobrem uma tribo de nativos primitivos que, como no filme de 1933, vivem protegidos por uma muralha. Os nativos tentam barganhar uma troca por Dwan, mas sob a recusa, um grupo rema até o navio e a sequestra durante a noite. Ela é levada de volta à ilha, onde é oferecida como esposa para Kong.

Elenco de King Kong, de 1976

Assim como em 1933, a franquia contou com grandes talentos da época.

A carreira de Jessica Lange teve início com este filme e seu bom trabalho lhe garantiu um Globo de Ouro de melhor atriz estreante. Entretanto, ela não fez nenhuma participação no cinema nos três anos seguintes. Em vez disso, continuou praticando sua atuação intensivamente. Hoje, com vários prêmios de melhor atriz no currículo, Jessica fez parte do elenco das duas primeiras temporadas da série American Horror Story, transmitida no Brasil pela FX, e, de acordo com a Veja São Paulo, já confirmou que também participará da próxima temporada.

Outro grande talento presente no filme é Rick Baker, o maquiador especializado em efeitos visuais e vencedor de diversos Oscars de Maquiagem. Baker não só reduziu os custos da produção do filme, mas também interpretou King Kong. A ideia original era construir mecanismos para o macaco, mas Baker criou uma fantasia especial, que ele mesmo vestia para fazer o gorila. O único problema da ideia de Baker foi a autenticidade nos movimentos do gorila. Em vários momentos, a imersão é prejudicada, porque o monstro parece mais um homem comum andando.

Apesar disso, em outros aspectos (como o romance e a aventura), o filme honra a franquia, porém não serviu de ajuda para a construção de Peter Jackson.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: