Topo

Casos bizarros de pessoas que colocaram a vida em risco por causa de apostas

Comente

O desafio parece fazer parte da essência de muita gente ao redor do mundo e o que comprova isso é a quantidade de pessoas que decidem se aventurar por aí em situações que por vezes até colocam em risco a própria vida. Seguindo essa premissa, muitos acabam arriscando a sorte até mesmo por uma simples aposta, e se você duvida, confira agora alguns dos casos mais bizarros de que se tem notícia envolvendo apostas estúpidas.

Casos de pessoas que fizeram apostas inusitadas cumpriram

Piloto bêbado

Pilotando bêbado

Em 30 de setembro de 1956, o piloto Thomas Fitzpatrick estava bebendo em plena madrugada juntamente com um de seus superiores, que o desafiou a voar de Nova Jersey a Manhattan, onde eles estavam, em apenas 15 minutos. O piloto havia garantido ao superior que poderia fazer isso e para não ficar como mentiroso resolveu provar sua teoria.

Para ussi ele então embarcou sob o efeito de álcool até o aeroporto da cidade vizinha e roubou um monomotor para voltar voando para o bar onde estava, ele conseguiu provar sua teoria a ponto de ainda tomar a saideira.

Como resultado disso ele foi multado em US$ 100, mas o dono do monomotor não quis abrir inquérito. Dois anos depois, ao visitar o mesmo bar e se gabar pela façanha, ele foi novamente desafiado, voltando a provar sua teoria. Dessa vez, contudo, ele foi condenado a seis meses de prisão por causa do “feito”.

Leia também:

Olho do furacão

No olho do furação

Em 1943, o coronel Joe Duckworth sofria como instrutor de voo nos EUA, ele vivia sendo menosprezado pelos pilotos britânicos. Cansado de ser exposto ao ridículo, ele resolveu provar que era o melhor, e para isso ele disse que passaria pelo olho de um furacão. O piloto voou sem permissão junto de um tenente.

Após pousar, o piloto ainda pegou um segundo passageiro e passou novamente pelo olho do furacão e mesmo passando por turbulência, no fim das contas conseguiu ganhar o respeito de todos.

O senhor da zoeira do século 19

Rei da zoeira

Relatos apontam que Theodore Hook era um fanfarrão que vivia em Londres no começo do século 19, mais precisamente em 1810. Certa vez ele apostou com um amigo que tornaria a casa de uma senhorinha a mais popular da cidade, mas não contou exatamente o que faria para tanto. Na semana seguinte ele enviou várias cartas a vários profissionais se passando pela dona da casa.

Na carta ele solicitava os serviços das pessoas em um horário e data especifica. No dia marcado Hook ficou escondido esperando a zoeira começar. A pobre senhora Tottenham que nunca havia feito mal algum a alguém se viu em uma tremenda confusão, sua casa estava repleta de trabalhadores, como limpador de chaminé, joalheiro, barbeiro, açougueiro, entre outros que responderam a carta. Teve até uma funerária tentando negociar um caixão com a senhora.

Perder para ganhar

Perdendo para sair ganhandoo

No início do século passado era algo quase impossível atravessar um país inteiro dirigindo, mesmo em país mais desenvolvido como os Estados Unidos. Horatio Nelson Jackson estava disposto a ganhar US$ 50 em uma aposta de bar e para isso ele precisava atravessar o país em menos de noventa dias.

Ele conseguiu a façanha, porem gastou mais de US$ 8 mil e pouco mais de dois meses para ganhar a aposta com ajuda de um copiloto. Um dos grandes contratempos dessa aventura foi a falta de informação. Um exemplo disso é que teve uma mulher que indicou um caminho errado só para que seus parentes pudessem ver um carro na vida. Imagine os outros riscos.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: