8 possíveis consequências do não uso do protetor solar

Comente

O Brasil é um país tropical, logo é praticamente impossível evitar totalmente a exposição ao sol e aos seus raios UVA e UVB, o que significa que o uso do protetor solar é algo absolutamente indispensável, ao contrário do que muita gente pensa.

Esse importante produto, permite que o organismo receba os benefícios do sol, mas bloqueia as consequências negativas dos raios ultravioletas. O grande problema é que algumas pessoas se esquece ou simplesmente dispensam o uso do protetor solar em ocasiões em que o clima está mais fresco, como em dias nublados, ou até mesmo no mormaço.

O fato, no entanto, é que ao não sentir a ação do sol e abrir mão do uso do protetor, as pessoas também abrem mão da proteção se expondo a diferentes tipos de problema de saúde. A seguir você conhece alguns dos problemas que podem surgir devido ao não uso do protetor. Veja!

8 efeitos negativos decorrentes da não utilização do protetor solar

Câncer de pele

Existem três tipos de câncer de pele: melanoma, carcinoma basocelular e carcinoma de células escamosas da pele. De modo geral, a principal causa é a exposição solar. O tipo mais agressivo é o melanoma, que está associado à exposição potente ao sol e pode surgir em pessoas que ficam continuamente desprotegidas sob o sol forte e em horário de maior perigo, que é entre 10h e 16h.

Os primeiros sintomas desse tipo de câncer são mudanças na forma ou na cor dos tecidos epiteliais, como o surgimento de pintas ou manchas na pele. Com o tempo essas manchas podem formar nódulos ou feridas.

Felizmente, esse tipo de câncer é o que menos ocorre nos pacientes, sendo o carcinoma um dos mais comuns e menos letais. Este está ligado à exposição contínua à radiação solar. Ele surge normalmente nas áreas mais expostas ao sol no dia a dia, como rosto, pescoço, orelhas, couro cabeludo e ombros.

Queratose actínica

A queratose actínica são lesões pequenas e escamosas, de fácil reconhecimento pelo tato, indicando que o sol danificou a pele. Segundo especialistas, essas lesões aparecem com mais frequência no rosto, nas orelhas, nos lábios, no dorso das mãos, no antebraço, nos ombros, no colo, e no couro cabeludo de pessoas calvas, sempre podendo evoluir para câncer de pele.

Eritemas

As eritemas são as queimaduras de sol, uma vermelhidão causada pelos raios UVB. Essas queimaduras causam incômodo estético e dor. Elas também podem, deixar manchas e cicatrizes na pele.

Leia também: 

Manchas na pele

As manchas de pele conhecidas como melasma e melanoses solares, costumam piorar nos meses mais quentes do ano,uma vez que é impossível evitar a exposição direta ou indireta ao sol.

As manchas solares podem ser tratadas com cremes clareadores, peelings ou aparelhos no consultório do dermatologista. Porém o protetor solar não pode ser deixado de lado, principalmente no verão, mesmo com uso de cremes clareadores.

Alteração do DNA dos melanócitos

Quando uma criança se expõe excessivamente ao sol sem proteção, existe um fator de risco de desenvolver câncer de pele no futuro. Isso pode acontecer porque a exposição à radiação UV pode causar alteração do DNA dos melanócitos, que são as células produtoras de melanina, resultando consequentemente no aumento do risco de câncer em novas pintas.

Fotoenvelhecimento (o envelhecimento precoce da pele)

Sim, todo ser humano está sujeito a envelhecer, pois é um processo natural. O fato, porém, é que o sol pode acelerar esse envelhecimento. Isso ocorre porque o raio UVB penetra diretamente nas células, impedindo o seu poder de renovação e causando o fotoenvelhecimento.

Com o fotoenvelhecimento a pele se torna áspera, com textura irregular e espessada, apresentando ainda rugas profundas e manchas.

Flacidez

Conforme o corpo vai envelhecendo, a produção de colágeno, proteína que dá firmeza à pele, vai diminuindo naturalmente. Porém, alguns fatores externos como a exposição solar excessiva e o consumo de tabaco pode acelerar esse processo. Com a flacidez a pele fica sem viço, amarelada, perdendo toda sua elasticidade e a sustentação.

Rugas

Com a exposição excessiva ao sol sem proteção, a produção natural de elastina, proteína que forma as fibras elásticas do corpo, também ocorre mais rapidamente, causando o aparecimento de rugas finas e profundas.

De acordo com especialistas, o protetor solar é o melhor antirrugas que existe pois ele previne, cremes caros para tratamento de rugas, apenas remediam os danos. Por essa razão é importante o uso de protetor solar todos os dias, independente o clima.



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!