Topo

Novela com casal gay polêmico deverá ser reprisada pelo SBT

Comente

O SBT sempre foi uma emissora que se amparou em um discurso mais direcionado à família tradicional contrária às novas tendências, ou seja, um conteúdo menos polêmico e pouco inovador, raramente voltado para questões que retratam a realidade da evolução social.

Talvez seja justamente por essa razão que a polêmica acabou surgindo com força após as últimas notícias relacionadas à próxima novela do canal. A emissora passou a anunciar a reprise da novela mexicana “Sortilégio”, como substituta da novela “No Limite da Paixão” na faixa das 17h.

Os mais tradicionais que não conhecem a trama não enxergaram problema algum, porém, quem já viu a obra sabe que é uma das poucas novelas que o SBT já exibiu que traz uma mensagem sobre relação homossexual.

Novela com casal gay polêmico deverá ser reprisada pelo SBT

Veja também:

Por mais que isso esteja longe de ser algo ruim e distante da realidade, muita gente já tem polemizado sobre esse tipo de conteúdo exibido no fim da tarde. Se você não conhece ainda sobre a trama, veja a seguir um pouco sobre ela e tire suas próprias conclusões sobre todo o burburinho que vem sendo construído em torno da novidade.

Reprise de novela no SBT gera polêmica por casal gay

Sobre a trama

A trama mexicana foi protagonizada pelos atores Jacqueline Bracamontes e William Levy, tendo no elenco grandes nomes como a atriz Daniela Romo e Wendy González. Entretanto em sua primeira exibição, algo em particular chamou atenção do público: o fato do veto a um casal gay da história.

A trama foi produzida em 2009 e exibida pelo SBT em 2014, mas na época, devido ao seu conteúdo, a novela sofreu várias alterações, e cenas que contavam com insinuações homossexuais entre o casal gay foram meio que cortadas, sendo dubladas de maneira diferente, para diálogos de conteúdo que soasse mais "hétero", por assim dizer.

Mudanças na trama

Para que a trama fosse exibida no SBT, algumas alterações também aconteceram em cenas de teor homossexual, o motivo para tal decisão, teria sido o Ministério Público de São Paulo, que teria restringindo conteúdos e vetava qualquer tipo de cena que pudesse ser considerada inadequada para crianças.

Em todo caso, porém, ao que tudo sugere o Ministério da Justiça não veta insinuações homossexuais na televisão, sendo de escolha da própria emissora cortar esse tipo de conteúdo.

Para poder fazer tal alteração em cenas da trama, o SBT, decidiu declarar que “todas as edições feitas são para adequar a novela à classificação indicativa para o horário de exibição, de acordo com a lei”.

Nova lei

No dia 31 de agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou uma nova lei que altera a regra então para a classificação indicativa, ela é que determina a idade indicada para determinado programa na TV incluindo novelas. O antigo regulamento previa que as redes de televisão adequassem os horários de exibição dos programas à classificação indicativa.

Entretanto com a mudança da regulamentação aprovada pelo STF, a vinculação ao horário não é mais necessária. Ou seja, uma emissora não é mais impedida de exibir um programa recomendado para maiores de 16 anos no período da tarde, porém, ela deve avisar ao telespectador sobre os conteúdos do programa.

Agora, com uma flexibilidade da Classificação Indicativa, o público espera que seja exibida a versão original e não a versão editada de outrora. No fim das contas, o que será que vem por aí? Mais polêmica? É esperar pra ver.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: