Topo

Saiba quanto vale a coroa utilizada pela Rainha Elizabeth

Comente

Imagine isto, uma peça que possui quase 2,3 quilos, coberta com mais de 400 pedras preciosas e semipreciosas, entre elas rubis, safiras, topázios, turmalinas, ametistas, granadas, zircônias e águas marinhas, todas elas montadas em uma estrutura de ouro maciço, prata e platina. A mesma peça vem sendo utilizada desde o século 17 para coroar novos reis e rainhas da Inglaterra, incluindo a atual rainha Elizabeth II. Você iria conseguir colocar um preço nesta grande relíquia?

Saiba quanto vale a coroa utilizada pela Rainha Elizabeth

A grande joia das joias

A peça que é conhecida como a Coroa de Santo Eduardo, foi criada por Sir Robert Viner no ano de 1661, para a coroação de Carlos II, em substituição a uma coroa medieval do século 11 que foi derretida por parlamentares no ano de 1649. A peça atualmente é considerada como a mais importante das joias da Coroa Britânica, o nome dado ao conjunto que formam cetros, espadas, anéis, orbes, vestimentas e diversos objetos que são utilizados nas cerimônias de coroação. O que é interessante, uma vez que foi utilizada para coroar somente 4 monarcas, até o começo do século 20, as pedras tanto preciosas como semipreciosas eram todas emprestadas.

Por três séculos, toda a vez que a coroa era utilizada, eram cedidas as pedras para as cerimônias e devolvidas depois. Este processo ocorreu até a monarquia britânica adquirir sua própria coleção de pedras, para a coroação do avô de Elizabeth II, George V.

A desconstrução da peça

Veja também:

De acordo com especialistas, para colocar um preço correto na coroa de Santo Eduardo, seria preciso um joalheiro especializado, que removesse cada uma das pedras e desmontasse a peça por completo. Uma empresa se disponibilizou a avaliar a coroa, desconstruindo o artefato virtualmente, após extensas pesquisas, consultas de livros, guias internacionais de pedras preciosas, registros históricos, e até mesmo o catálogo do fornecedor de tecidos da rainha, pois o objeto possui veludo e arminho.

Segundo a equipe, as safiras presentes na Coroa de Santo Eduardo são os elementos mais caros, batendo mais de 2,1 milhões de dólares, seguidos por turmalinas e o ouro, avaliados respectivamente em 345 mil e 87 mil dólares.

Os itens considerados mais baratos do conjunto são o veludo, que custa em torno de 3 dólares, e o arminho estimado em 34 dólares, o artefato completo é avaliado por 4.519.709 milhões de dólares, pouco mais de R$ 18 milhões de reais, o que não é nada próximo da coleção completa de joias da coroa, que de acordo com rumores, as cifras superam 3,5 bilhões.

Dizem que todos os itens estão localizados na Torre de Londres, onde poderão ser visitados através de um forte esquema de segurança, mas há rumores que estas peças não passam de réplicas.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: