Topo

Floresta submersa: conheça o achado de 60 mil anos

Comente

Florestas são grandes concentrações de vegetação que podem ser encontradas em diversos locais ao redor do mundo. Mas, quando imaginamos uma floresta, sempre pensamos nelas em locais com um solo fértil, acima do nível do mar. Mas pesquisadores descobriram recentemente uma floresta que está quase completamente submersa. 

De acordo com as informações que foram divulgadas pelos pesquisadores, o local fica na costa do estado do Alabama, nos EUA. Mais do que um achado muito importante, em termos de pesquisa de meio ambiente, o local também pode acabar se tornando uma importante fonte de produção de medicamentos e enzimas industriais. 

Floresta submersa: conheça o achado de 60 mil anos

As árvores que foram encontradas estão sob uma camada protetora de turfa e sedimentos. Atualmente elas estão sendo analisadas por equipes de cientistas de importantes instituições de ensino, tais como as universidades de Northeastern e de Utah.

Veja também:

Os cientistas já sabem que o bosque de ciprestes acabou se desenvolvendo e morrendo às margens de um rio pré-histórico. O local foi o túmulo inicial das árvores que caíam em seu leito, posteriormente coberto pelo mar quando o nível dos oceanos subiu e a linha da costa retrocedeu. Ocultos por sedimentos, os troncos foram revelados pela fúria do furacão Ivan que, em 2004, varreu a costa do Golfo do México e revolveu o fundo do mar.

A partir do ano de 2019 as equipes de cientistas e pesquisadores conseguiram começar a trazer para a superfície amostras dos troncos. Para surpresa da grande maioria dos cientistas, as amostras que eram trazidas e que estavam enterradas por mais de 60 mil nãos ainda estavam em bom estado, inclusive com a mesma coloração. 

Dentro das madeiras que foram coletadas no local já foram encontrados mais de 300 animais. Um deles acabou se tornando destaque, um tipo de “cupim do mar”. Os cientistas se concentraram nele por conta de um estudo anterior, feito com bactérias encontradas em vermes marinhos extraídos de madeira de navios, que resultou em um antibiótico ainda em testes. Medicamentos feitos a partir de micróbios simbióticos produzem menos toxicidade do que bactérias de vida livre.

Atualmente, os pesquisadores se concentram em aumentar as pesquisas relacionadas ao sequenciamento do genoma de algumas das cepas, com o objetivo de desenvolver novos medicamentos. As enzimas encontradas também podem auxiliar na indústria para produção de itens como papel, têxteis, alimentos e combustíveis renováveis. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: