Topo

3 teorias sobre a existência do Papai Noel

Comente

A discussão sobre as grandes capacidades do Bom Velinho geralmente entra em pauta nos Natais, esta discussão muitas vezes não possui fim e nem mesmo soluções, mas existem diversas teorias sobre o Papai Noel, bem como alguns fundos de verdade no Papai Noel que conhecemos.

O São Nicolau

Durante a época em que os bárbaros tomavam conta do Velho Mundo, existiam diversas celebrações pagãs que ocorriam para amenizar as rigorosas temperaturas e a falta de comida que ocorria na Europa no final de dezembro. Nesta situação surgiu a lenda do velho inverno, este era um senhor que batia de casa em casa das pessoas pedindo comida e bebida, conforme as lendas, quem o atendesse com generosidade, iria desfrutar de um inverno mais ameno.

Associando a São Nicolau, anos depois, conforme relatos históricos, este era um monge turco que viveu durante o século IV. Havia uma tradição cristã que o clérigo ajudaria uma jovem a não ser vendida pelo pai, jogando um saco repleto de moedas de ouro que pagariam do dote do casamento da garota. Cinco séculos mais tarde, Nicolau foi reconhecido como um santo.

Veja também:

O dia de São Nicolau ocorre no dia 6 de dezembro, e as crianças aguardavam de forma ansiosa por presentes distribuídos por um homem velho que utilizava trajes de um bispo.

3 teorias sobre a existência do Papai Noel

O velho barrigudo e de barba branca

Ao final do século XIX, foi que o desenhista alemão Thomas Nast, teve a ideia de incorporar novos elementos para a imagem do bom velhinho. Para isto, acabou publicando em uma revista americana o desenho de um papai noel que para os dias atuais, era semelhante a um gnomo da floresta. Aos poucos, ele foi melhorando seu projeto, até que o velhinho ganhou uma barriga protuberante, uma boa estatura e uma barba branca abundante.

A roupa do papai noel seria de diversas cores conforme as tradições locais mas tudo mudou a partir de 1931.

Haddon Sundblom

Um homem contratado pela empresa de refrigerantes Coca Cola, acabou bolando um padrão rubro das vestimentas do bom velhinho. Aos poucos, com o passar do tempo, a popularização de campanhas de publicidade da marca acabou instituindo este padrão de vestimenta.

Hoje todos vemos o bom velhinho como um homem branco, velho, de barba farta, gorro na cabeça e roupa completamente vermelha, com detalhes brancos, um grande saco de presentes e que voa com suas renas entregando presentes pelo mundo a fora.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: