Topo

Bandas que não superaram a perda de integrantes, mas são queridas pelo público

Comente

Quando uma banda faz sucesso, todo fã que se preza passa a apreciar naturalmente o “conjunto da obra”. Isso não quer dizer, no entanto, que em meio a um grupo musical não exista um “integrante destaque”, ou seja, aquele que se torna o queridinho do público.

O problema, porém, é que quando um integrante importante deixa a banda, boa parte da química e magia da mesma parece se perder. Isso naturalmente não impede os fãs de continuarem apreciando o som do grupo, mas todos sabem que as coisas nunca voltarão a ser como antes. Para exemplificar isso, relembramos a seguir algumas bandas que são queridas mas não superaram a perda de algum membro. Veja!

Os grupos que sentiram a perda de integrantes

Novos Baianos

https://youtu.be/PQ8oSEwV4KQ

Foi no início dos anos 70 que o grupo se tornou um sucesso absoluto. Na época a formação trazia Moraes Moreira na voz e violão, Baby Consuelo no vocal, Pepeu Gomes na guitarra, Paulinho Boca de Cantor no vocal, Dadi no baixo e Luiz Galvão nas letras. O auge veio com o lançamento do álbum “Acabou Chorare”.

Apesar de tudo, em 1974, pouco depois do lançamento do quarto disco, os membros do grupo se desentenderam com a gravadora Continental. Como resultado disso, Moraes Moreira, que era o principal compositor do grupo, anunciou sua saída. O grupo nunca mais foi o mesmo sem ele.

Os Mutantes

https://youtu.be/Srz8xj6W8KY

Após o lançamento de “Mutantes e Seus Cometas no País dos Baurets”, Rita Lee deixou o grupo “Os Mutantes”, mas o episódio não causou grande impacto na banda à época. Apesar disso, pouco depois foi a vez de Arnaldo Baptista, que comandava teclados e voz, sair do grupo. Os efeitos dessa vez puderam ser sentidos em “Tudo Foi Feito Pelo Sol”.

O grupo “capengou” por um tempo e manteve-se na ativa ao longo dos anos, e em 2006, Arnaldo voltou à banda, que só tinha Sérgio Dias como integrante oficial. Depois de mais algum tempo, no entanto, Arnaldo abandonou a ideia novamente devido à incompatibilidade de ideias com o irmão.

Leia também:

O Rappa

https://youtu.be/kab3hBdmVoo

Muitas bandas substituem bateristas e conseguem “sobreviver” à mudança, no entanto, no caso de “O Rappa”, Marcelo Yuka era mais que um mero músico da banda, ele era o principal compositor, sendo responsável por clássicos como “Minha Alma (A Paz Que Eu Não Quero)” e “O Que Sobrou do Céu”.

Depois de ser baleado no ano de 2000 por um policial, o grupo até tentou continuar sem ele, mas era notória a queda da qualidade das composições. Desde então, Falcão e o restante da banda tentam criar algo diferente, mas ainda se veem presos ao sucesso do passado.

The Who

https://youtu.be/PdLIerfXuZ4

A banda era composta por um talentoso vocalista e um guitarrista e principal compositor cheio de ousadia, possuindo ainda um dos melhores baixistas do rock e o baterista mais insano que alguém podia testemunhar ao vivo. Qualquer perda para o The Who seria traumática de mais, e foi isso o que se viu após a morte de Keith Moon, em 1978.

A banda se reergueu com muita dificuldade, mas logo depois ainda perdeu mais um membro com a morte de John Entwhistle, em 2002. Pete Townshend e Roger Daltrey ainda são os principais rostos do “The Who”, mas como era de se esperar, a banda nunca mais teve a mesma performance.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: