Topo

Machu Picchu, Peru: sagrada para os incas, ela combina natureza e mistério

Comente

No momento de viajar o turista deve, antes de qualquer coisa, avaliar todas as opções que se encaixem em seu orçamento, entretanto, é importante que essa avaliação se dê de maneira abrangente, livre de qualquer preconceito e também pautada em informações relevantes acerca dos principais destinos do mundo.

Em meio a esse panorama, um belo destino para se levar em consideração é Machu Picchu, que embora seja um dos destinos mais populares do Peru, ainda pode atingir uma vastidão de turistas ao redor do mundo graças às suas particularidades, combinando a natureza com os mistérios que cercam a origem do lugar que mais tarde veio a se consolidar como território sagrado dos Incas.

Na sequência você poderá conferir um pouco mais sobre os detalhes que compõem Machu Picchu e sobre o que esperar desde o trajeto, até a cidade propriamente dita.

Machu Picchu, Peru: sagrada para os incas, ela combina natureza e mistério

machu-picchu-peru

Atraindo mais de meio milhão de visitantes todos os anos, a emblemática construção cuja história teve início no século XV sendo erguida pelos Incas, tornou-se referência tanto para turistas aventureiros e mochileiros de modo geral, quanto para os mais afortunados, a exemplo de Bill Gates, fazendo parte do seleto time de pessoas que podem se dar ao luxo de hospedar-se no Machu Picchu Sanctuary Lodge, único hotel privilegiado com vista para o complexo arqueológico.

Chamado de Santuário Histórico de Machu Picchu, o local é capaz de proporcionar uma mágica experiência àqueles que se propõem a explorá-lo, principalmente pelo fato de saber que o local é praticamente a única coisa que se tem acesso em se tratando de sua história, visto que são pouquíssimas e controversas as informações registradas por escrito acerca da origem e história do lugar como um todo.

Também chamada de cidade perdida por muitos, a região ficou por pelo menos 5 séculos inteiros oculta, sendo redescoberta somente em 1911 por Hiram Bingham de maneira extremamente casual, visto que Bingham era um explorador norte-americano.

Leia também:

Após a descoberta, em caráter inicial, alguns estudiosos passaram acreditar que o local tratava-se de uma fortaleza, entretanto, as escavações e estudos mais minuciosos acabaram revelando que os esqueletos encontrados em sua maioria eram de mulheres, pelo que, criou-se a ideia de que o local era na verdade uma espécie de monastério para as “Virgens do Sol” (importantes personagens da religião inca) uma tese que, apesar de válida, acabou também não sendo confirmada oficialmente.

Diante de tanta incerteza, o que de fato se acredita até hoje como sendo oficial em relação ao local, é que a região, esculpida a uma altura de 2.350 metros e hoje pertencente ao Peru e a seus emblemáticos Andes, foi de fato um lugar sagrado, ao qual somente mulheres escolhidas, nobreza, incas e sacerdotes poderiam ter acesso.

Outras informações úteis sobre Machu Picchu

O clima na região de Machu Picchu é semitropical, e o significado do nome do local significa “velha-montanha” em quechua. A região foi a mais de três décadas reconhecida como patrimônio cultural e natural da Unesco.

Para finalizar, é importante que os viajantes e aventureiros saibam que, durante a subida e estada em Machu Picchu, é comum ter uma sensação denominada de “Soroche” que consiste em uma espécie de mal-estar ocasionado pela altitude, para amenizá-lo a dica é caminhar a passos lentos, ingerir muita água e chá de coca, ou ainda mastigar as folhas da planta durante o trajeto.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: