Topo

Conheça o Vaticano: sede da igreja católica e menor país do mundo

Comente

Todas as pessoas que estão pensando em visitar o Vaticano devem, antes de mais nada, ter algo bem claro em mente: estão entrando em um estado completamente diferente de todos os outros no mundo. Ao invés de ser governado por político ou famílias reais, o Vaticano é o único estado do planeta que ainda é totalmente regido pela igreja. Portanto, visitar o local é, acima de tudo, concordar com as regras impostas.

Este é um aviso importante porque existem muitos turistas que acabam caindo de paraquedas no Vaticano, especialmente aqueles que estão visitando o resto da Europa e que acabam não concordando com algumas regras. Por exemplo, as pessoas não podem entrar no vaticano com roupas que deixem muito do corpo a mostra, por mais que eles estejam no quente verão europeu. Faz parte das regras, mas mesmo assim o local é muito interessante de ser visitado, a pessoa sendo cristã ou não.

O Vaticano é considerado como o menor Estado Independente do mundo, com apenas 0,44 km²,o que acaba sendo um grande quarteirão dentro de Roma. Ocupa a região denominada Ager Vaticanus, sobre a margem direita do Tibre, lugar onde foram martirizados os principais cristãos, entre os quais o próprio São Pedro, que foi crucificado de cabeça para baixo por não se achar digno de sofrer a mesma morte de Cristo.

vaticano

A cidade conta com uma boa estrutura para receber turistas, mas as pessoas não podem se hospedar dentro do Vaticano, sendo que toda a vez que as pessoas querem ir para o local precisam se dirigir até o local partindo das regiões próximas. Uma boa dica para os turistas que estão se preparado para conhecer o Vaticano pela primeira vez é entrar no site http://www.vatican.va/ para conhecer um pouco mais sobre a cidade e as regras.

Os turistas também conseguem encontrar uma série de informações na central de atendimento ao turista, localizada bem ao lado da Basílica, na Praça de São Pedro.

Pontos turísticos

A visita apenas para conhecer o vaticano não deve demorar mais do que um dia, já que praticamente todos os principais pontos turísticos estão concentrados no mesmo lugar. O dia mais recomendado é o domingo, onde os fiéis tem a chance de acompanhar a missa conduzida pelo Papa.

Logo de cara os turistas já se encontram na Praça de São Pedro, uma obra o formato de ferradura: dois semicírculos, cada um com quatro fileiras de colunas dóricas. Há pontos marcados no chão da praça; fique em cima deles e veja todas as colunas perfeitamente alinhadas como se houvesse apenas uma fileira.

Na Praça os turistas encontram a Basílica di San Pietro, ou de São Pedro. É a única grande construção do Vaticano, e para entrar neste local as regras são rígidas: não se pode entrar nem de bermuda, nem de minissaia ou de blusas ou camisetas com manga cavada. Nesta igreja encontra-se o sepulcro do apóstolo Pedro, o primeiro papa na Basílica, uma estátua de São Pedro tem o pé desgastado devido à convicção dos fiéis de que serão abençoados ao passarem a mão nele.

A Capela Sistina é o segundo ponto mais importante do Vaticano. Esta é a sede de uma das cerimonias mais famosas e misteriosas do mundo, o Conclave, reunião de bispos onde se escolhe aquele que será o novo Papa. A parte central representa a história do Gênesis. No fundo, também de Michelangelo, está a maravilhosa parede do altar “Íl Giudizio Universale”, finalizada depois de a capela estar pronta.

Além disso, o Vaticano conta com outros museus menores, mas que também devem ser visitados pelos turistas.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: