Topo

Planeje sua aposentadoria sem depender do INSS com essas 3 alternativas

Comente

Uma preocupação cada vez maior entre as pessoas que trabalham nos dias de hoje é com a sua aposentadoria no futuro. Diversas foram as alterações na lei sobre o assunto nos últimos anos, já que o número de pessoas idosas tende a crescer no mundo inteiro. Com isso, os países estão preocupados em como vão conseguir ter dinheiro para pagar todos os seus aposentados no futuro. 

Por isso, o tempo de trabalho está aumentando, ao mesmo tempo que as condições de aposentadoria estão se tornando mais complicadas quando o assunto é entidades públicas, como o INSS. Além disso, ainda existe um outro problema que tende a crescer com o passar dos anos: a quantidade enorme de pessoas que passaram a trabalhar como autônomas. 

Com tudo isso, o INSS parece ser algo cada vez menos acessível, especialmente para aqueles que estão começando a trabalhar nestes tempos. Por isso, existem muitas pessoas que estão buscando alternativas ao INSS. Na verdade, muitas dessas soluções já existem há muito tempo, mas a quantidade de pessoas que estão buscando essas alternativas aumentou consideravelmente. 

Como se aposentar pelo INSS com as leis atuais?

Veja também:

De acordo com a legislação mais recente, a aposentadoria deve seguir uma série de fatores. Começando pela idade, já que mulheres devem ter 56 anos e seis meses de idade e 30 anos de contribuição para o INSS. Já homens devem ter 61 anos e seis meses e 35 anos de contribuição ao INSS, isso para entrar na regra da idade mínima progressiva. 

Já quando a aposentadoria seguir as regras da idade, podem se aposentar as mulheres que tenham pelo menos 60 anos e seis meses e os homens que tenham pelo menos 65 anos. Nos dois casos, é preciso ter contribuído pro INSS por 15 anos.

Já na modalidade de pontos, que garante um valor mais alto a partir da média de salários, é só somar a idade e os anos de contribuição. Pra se aposentar em 2021, a soma precisa ser de 98 pontos pra homens e 88 pra mulheres, sendo que mulheres precisam ter ao menos 30 anos de contribuição e homens, ao menos 35.

Planeje sua aposentadoria sem depender do INSS com essas 3 alternativas

Mas para quem deseja ter um plano B para sua aposentadoria, confira algumas estratégias:

Previdência privada

Essa pode ser considerada como a alternativa mais comum e conhecida quando o assunto é aposentadoria em relação ao INSS. Nem sempre ela é considerada como a melhor alternativa, na opinião dos especialistas em finanças. Mesmo assim, para quem está pensando em um plano, é importante conhecer.

Basicamente funciona como uma poupança, no qual as pessoas precisam colocar dinheiro todos os meses. Ao contratar uma previdência privada, as pessoas fazem um projeto com o seu gerente, para saber quanto ela pode gastar hoje em dia ou quanto ela pretende ganhar no futuro. Ao final dos anos acertados no momento da contratação, as pessoas passam a receber uma mensalidade, assim como acontece com uma aposentadoria.

O grande problema da previdência privada são as taxas de manutenção e outras que costumam ser cobradas em contas como essa. Com isso, as pessoas perdem dinheiro com o passar dos anos, e podem receber menos do que esperavam. 

Tesouro Direto

Essa é uma outra alternativa para que as pessoas consigam garantir a sua aposentadoria, em um investimento que é considerado atualmente como tão seguro como a poupança, mas que costuma remunerar um pouco melhor do que essa que é considerada a forma preferida de investimento dos brasileiros. 

Hoje em dia o tesouro direto é muito fácil de ser acessado pelas pessoas, com diversos bancos digitais e carteiras que podem ser acessadas rapidamente. Um dos mais interessantes para garantir rendimentos futuros é o Tesouro IPCA+, que costuma sempre render mais do que a inflação.

Dessa forma, as pessoas garantem que o dinheiro que está sendo guardado não nvai perder poder de compra. 

Renda variável

Já essa é uma outra forma de guardar dinheiro, fazendo um investimento que pode ser um pouco mais arriscado do que as opções anteriores, mas que pode trazer um retorno melhor. A bolsa de valores, por exemplo, geralmente é considerada como um investimento arrojado, destinado a quem quer arriscar. Mas nem sempre é verdade. 

Este tipo de investimento pode ser muito interessante no longo prazo, o que geralmente é o tipo de investimento que deve ser feito por uma pessoa que pretende se aposentar. Afinal de contas, a tendencia da Bolsa de Valores sempre é crescer com o passar do tempo, mesmo com as oscilações que acontecem neste meio tempo.

Mas é sempre importante ressaltar: o investimento em renda variável precisa de um pouco mais de conhecimento e dedicação por parte de quem está investindo. Por isso, é muito importante que as pessoas busquem mais informações ou  busquem empresas que ofereçam uma boa assessoria neste aspecto. 


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: