Topo

Veja os medos e fobias mais comuns em crianças e aprenda a lidar com a situação

5.00 / 5 - 1
Comente

A maioria dos adultos já sofreu na infância algum tipo de medo ou fobia, certo? O medo do escuro e o de dormir sozinho, por exemplo, são alguns dos clássicos da fase infantil.

O fato, porém, é que ao crescer muitos acabam se esquecendo da sensação de pânico sentida outrora e eventualmente ficam sem saber como lidar com a situação dos filhos que enfrentam o mesmo problema.

Sabendo disso, portanto, decidimos listar a seguir algumas dicas e informações úteis para ajudar os pais a lidar melhor com os medos e fobias dos pequenos. Veja!

Como lidar com os medos e fobias dos filhos

Antes de qualquer outra coisa é importante dizer que geralmente a fase do medo é normal e passageira, mas em todo caso a criança deve receber o apoio e compreensão dos pais nesses momentos de pânico. Dito isso, vamos à lista dos medos mais comuns e as sugestões para lidar com cada um deles.

Medo do escuro

Medo do escuro

Um dos medos mais comuns entre as crianças, principalmente na fase entre dois e três anos é o medo do escuro.

Esse problema pode ser resolvido com um ponto de luz dentro do quarto, e os pais não devem ficar preocupados, pois isso não causará dependência na criança, com o tempo certo ela terá mais segurança para ficar em lugares com pouca luz.

Leia também:

Medo de dormir sozinho

Medo de dormir sozinho

Ter medo de dormir sozinho pode ser manha da criança ou algum tipo de fobia mesmo, que inclusive pode estar relacionado ao medo do escuro. Em todo caso, seja qual for o motivo de o filho não querer dormir sozinho, dormir com os pais não pode ser uma opção.

O ideal nesse caso é que os pais fiquem com as crianças até que elas peguem no sono e saiam em seguida. Nesse caso é importante não prometer à criança que vai ficar até o fim da noite, pois se prometer não é aconselhável quebrar essa promessa sob pena de fragilizar a confiança na relação pai e filho.

Outra dica é contar histórias para os pequenos antes de dormir, escolhendo sempre o tipo que não o deixe muito animado e nem com medo, com o passar do tempo ele entenderá que não tem problema em dormir sozinho à noite.

Medo de monstros

Medo de monstros

Da mesma forma que os povos antigos criavam lendas para explicar a chuva e demais estações do ano, as crianças costumam criar seres para dar sentido a coisas que elas não entendem, o que ocorre principalmente por volta dos seis a nove anos de idade.

Ao invés de brigar com a criança e tentar explicar que monstros não existem, no entanto, especialistas recomendam mostrar à criança o lado não místico da coisa, mostrando a ela como aquilo funciona.

Às vezes o medo pode ser de algo metafórico. Um exemplo é que uma professora que a colocou de castigo, pode se transformar em uma bruxa na mente da criança.

Medo dos profissionais da saúde

Medo dos profissionais da saúde

Até mesmo alguns adultos sentem medo de alguns profissionais da saúde, principalmente os dentistas, e em crianças entre sete meses e três anos de idade, é normal que qualquer profissional da saúde que use branco seja motivo de medo.

O fato, porém, é que com o tempo a criança tende a perceber que o profissional não quer lhe fazer mal, passando assim a chorar menos no consultório.

De acordo com especialistas a insegurança da mãe com medo de que o filho sinta dor, também pode induzir a criança ao medo.

Dito isso, uma dica para evitar esse desconforto para ambos, é explicar para a criança como o procedimento será realizado, dizendo a verdade e explicando se vai doer um pouco ou não, ressaltando, contudo, que tudo será para o próprio bem dela.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: