Topo

Gravidez semana-a-semana: 10 coisas que você deve saber para a hora do parto

3.00 / 5 - 2
Comente

No período de gravidez é bastante comum que a mãe se sinta insegura quanto ao processo de dar a luz a um filho, especialmente (mas não exclusivamente) quando se trata de um ‘parto de primeira viagem’. Para ajudar as mamães nesse processo, listamos a seguir algumas das dúvidas e preocupações mais comuns a quem vai ter um bebê. Confira!

Gravidez semana-a-semana: 10 coisas que você deve saber para a hora do parto

Gravidez semana-a-semana: 10 coisas que você deve saber para a hora do parto

O bebê nasce assim que a bolsa estoura?

Não. Muita gente pensa que o nascimento do bebê é imediato ao rompimento da bolsa, no entanto, não é bem assim que a coisa acontece. O que determina o nascimento da criança é o rompimento da membrana do liquido amniótico e não o da bolsa propriamente dito.

Vale ressaltar que em alguns casos a bolsa se rompe durante o trabalho de parto, ao passo que em outros, somente no momento do parto. Outro detalhe é que nem sempre a quantidade de liquido que sai é grande, em algumas mulheres ele pode ser apenas o suficiente para molhar a calcinha. Além disso, não é necessário correr para a maternidade assim que a bolsa estoura, a não ser que as contrações estejam realmente fortes e próximas uma da outra.

O trabalho de parto pode levar horas

Essa é uma dura verdade, mas, não se preocupe, mesmo demorando muitas horas em alguns casos, as dores não tendem a ser constantes. No início do trabalho de parto as dores costumam ser mais leves e com intervalos maiores, aumentando os ritmos e a intensidade somente na última fase.

O bebê se movimenta menos quando está próximo de seu nascimento

Nas ultimas semanas de gestação é normal que o bebê fique menos ativo no ventre, isso ocorre porque o espaço que ele tem no útero vai ficando menor de acordo com seu crescimento. Pra quem acha que o bebê está mexendo menos que o normal, a dica é fazer um teste caseiro, para isso, coma alguma coisa e conte quantas vezes o bebê mexe no intervalo de uma hora. Se o bebê se mexer menos de duas vezes no período, procure imediatamente um posto de atendimento médico.

Gestante tem direito a acompanhante na maternidade

É direito de toda gestante ter um acompanhante, tanto durante o trabalho de parto, quanto no pós-parto. A regra é válida em quaisquer maternidades, sejam elas da rede pública ou privada, o que garante tal direito é a lei 11.108, de 2005.

A anestesia é uma escolha da gestante

No momento do parto a gestante tem a autonomia de escolher se quer ou não tomar a anestesia, escolhendo o que ela acha melhor para ela e o bebê no momento. Esse assunto deve ser conversado antes do parto com o médico.

Qual o melhor parto?

Uma dica muito válida é a de conversar com o médico com antecedência para que o tipo de parto desejado possa estar de acordo com o que o médico aconselha. Apesar da escolha da mãe, é possível que a opção escolhida mude em caso de necessidade na ocasião do parto, diante disso, o melhor parto sempre será aquele que preza pela saúde da mãe e do bebê, minimizando os eventuais riscos, podendo ele ser tanto normal quanto cesárea.

Leia também:

É normal a gestante fazer coco durante o parto?

Sim, é algo totalmente normal, afinal, o canal vaginal está em paralelo com o canal do ânus. Diante disso, caso haja a presença de algum dejeto no canal do ânus é muito provável que a saída do bebê empurre o mesmo para fora na hora do nascimento.

Cada maternidade segue uma regra diferente

Cada maternidade possui suas próprias regras, por isso é importante conhecer com antecedência o local do nascimento do bebê. Saber de detalhes relativos à estrutura, e à documentação necessária para a internação é algo imprescindível.

Após o nascimento o bebê deve ter contato direto com a mãe

De acordo com as novas diretrizes do Ministério da Saúde a criança deve ter um contato pele a pele com a mãe nas primeiras horas de vida. As regras, as crianças preveem que imediatamente após o nascimento a criança possa ir para o colo da mãe, salvo em casos nos quais a criança necessite de cuidados especiais. Além disso, o cordão umbilical só deve ser cortado ao parar de pulsar.

Alguns dos procedimentos comuns realizados logo depois do parto

Depois do contato corporal com a mãe, se fará necessária a realização de alguns procedimentos longe da mãe. O bebê será avaliado, pesado e medido, além disso, os reflexos e as condições gerais do mesmo serão verificados, o que inclui os batimentos cardíacos e a respiração.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: