Topo

Confira algumas curiosidades sobre canibalismo

Comente

Sempre que fala-se sobre o canibalismo, é fundamental se preparar para conhecer fatos e informações chocantes da prática canibal entre humanos. Confira em seguida alguns fatos bastante bizarros sobre a prática.

Confira algumas curiosidades sobre canibalismo

O sabor da carne humana

Para pessoas que já consumiram carne humana, há a informação de que ela possui um sabor muito semelhante ao de carne suína, ou ainda que muitas vezes é semelhante a carne de vitela, mas que visualmente falando, parece um bom pedaço de bife.

Canibais famosos já presos, apontam que a carne humana não tem um aroma específico, e em algumas tribos onde o canibalismo é cultural, um dos costumes é de consumir a carne humana já após ser apodrecida.

Contaminação do alimento ou Kuru

Veja também:

Para quem come carnes precisam tomar todo o cuidado na hora de preparar o alimento. O consumo da carne crua poderá gerar uma série de problemas de saúde, em especial se a procedência do produto não for algo conhecido. Quando ingerida, a carne humana ainda crua poderá provocar o kuru, o que nada mais é do que um tipo de contaminação.

Esta é uma doença que foi identificada pela primeira vez durante os anos 1950 em Papua Nova Guiné, onde o canibalismo era uma prática bastante comum na tribo Fore. Já os membros deste grupo comiam pessoas que morriam, o que incluía desde tecidos e carne em si, bem como órgãos e cérebro.

As categorias de carne humana

São duas as principais formas de praticar o canibalismo, a primeira ocorre por endocanibalismo, o que nada mais é do que comer carne de um membro de uma tribo em um ritual de veneração da morte. Para o caso da tribo Fore, a prática tem a ver com a crença de que a alma do morto irá ficar próxima da família.

A segunda é o exocanibalismo, o que é a prática de comer carne de uma pessoa com a ideia de roubar a sua força ou mostrar o seu poder. Esse canibalismo é o tipo mais comum praticado atualmente.

A prática é aceita cientificamente falando

Para teóricos de evolução, como Lewis Petrinovich, o canibalismo que é praticado por pessoas é um traço de adaptação que adquirimos para evitar morrer de fome. Com isto, para ele, o chamado canibalismo de sobrevivência é recorrente nas situações de fome praticamente extrema. Como exemplo temos o caso de canibalismo do avião que caiu nos Andes em 1972, onde os sobreviventes precisaram comer carne de pessoas que morreram, e assim se mantiveram vivos por dois meses em um ambiente extremamente frio sem alimento.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: