Topo

4 coisas bizarras que pessoas podem fazer com o corpo após a morte

Comente

Você já pensou sobre o que quer que seja feito com seu corpo após a morte? Pode ser que não, afinal, esse é um assunto sobre o qual quase ninguém gosta muito de conversar, não é verdade?

Mas saiba você que, ao redor do mundo existem opções bem inusitadas sobre o que as pessoas podem fazer com o corpo após a morte. E pasme, as opções podem ir bem além daquelas que já mencionamos aqui nesse outro artigo sobre o assunto. A seguir você confere alguns exemplos ainda mais bizarros. Confira!

Coisas inusitadas que as pessoas podem fazer com o corpo após a morte

Munição

Munição

Nos Estados Unidos, a lei sobre o porte de arma de fogo é bem diferente da lei do Brasil. Isso porque, em alguns estados norte-americanos os cidadãos podem ter uma arma de fogo para proteção.

E pois bem, por incrível que pareça, por lá existe uma empresa que trouxe a ideia de uma bala (munição) produzida com cinza humana. A ideia da empresa é que o falecido continue oferecendo proteção à família mesmo após a sua morte.

No fundo do mar

No fundo do mar

Infelizmente, o mar acabou se tornando o fim de muitos marinheiros e outras pessoas que estiveram a bordo de uma embarcação que naufragou. Mas curiosamente, mesmo quem não faleceu na água, pode escolher o fundo do mar como último destino.

Isso porque uma empresa criou uma forma de levar as cinzas do falecido para as águas. Ao que parece, elas são misturadas a um concreto que simula um coral e pode ficar no fundo do oceano. Parece bizarro, mas de acordo com informações, a empresa só nesse ano foi procurada por quase mil pessoas que escolheram esse destino para o corpo após a morte.

Leia também:

Ir para o espaço

Ir para o espaço

Quem não quer que nada de seus restos mortais fique na terra, parece que pode ter a opção de enviá-las para o espaço. Em 1997 aconteceu a primeira cerimônia fúnebre para enviar cinzas humanas para o espaço, e na ocasião foram enviados restos de 24 pessoas.

Entre essas pessoas estavam, Timothy Leary, ícone dos anos 1960, e Gene Roddenberry, roteirista do seriado “Jornada nas Estrelas”. E pra quem não quer que as cinzas fiquem perdidas no espaço, é possível enviá-las apenas para um passeio, para depois retornarem à terra.

Peso de papel

Peso de papel

Algumas pessoas perdem boa parte da vida presas atrás de uma mesa de escritório. E pois bem, para quem quiser continuar nesse ambiente de trabalho após a morte, é possível transformar suas cinzas em um peso de papel. A ideia é de uma empresa de cremação.

Ao que parece, o conceito mistura as cinzas com vidro, e isso permite que qualquer pessoa que entre no escritório veja as cinzas flutuando na esfera transparente, se fazendo presente em todas as reuniões importantes.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: