Topo

Como evitar dívidas

Comente

A cada dia que passa, um número maior de pessoas se vêem afundadas em dívidas pelos mais diversos motivos, parcelas de veículos, prestações em lojas de roupas, aluguel de imóveis, cartões de crédito, e, por vezes, até mesmo alimentação comprada à prazo em certos estabelecimentos, e isso só pra citar os mais comuns.

Pois bem, sabe-se que nada mais incomoda o cidadão de bem que ter o nome difamado e mal visto no mercado, mas nem sempre se sabe o melhor caminho evitar tal situação a qual milhões de brasileiros se vêem submetidos e, na maioria das vezes, sem nem se dar conta durante seu processo.

Diante desse panorama, trazemos hoje uma lista simples, porém de grande utilidade sobre como evitar as dívidas.

Acompanhe:

como-evitar-dividas

Entendendo os hábitos

Como tudo na vida, o estilo de vida que uma pessoa leva na atualidade é o reflexo fiel de seus hábitos passados, pensando assim, o endividamento também nada mais é que o resultado de alguns hábitos que, devido à sua recorrência, vai, aos poucos, se transformando em tal problema.

Para evitar o endividamento, não existe solução mágica. O primeiro passo é ter uma real noção dos rendimentos que se tem disponíveis no mês, e tendo isso de forma clara em mente, buscar assumir somente compromissos inadiáveis e menos recorrentes possíveis com esse capital.

Para avaliar quais são os compromissos inadiáveis faça uma análise dos seguintes pontos:

– Eu preciso ou eu quero determinado produto serviço?

Se a resposta for eu preciso, então existe a possibilidade desse serviço ser uma necessidade real e inadiável, se a resposta for eu quero, então esse provavelmente será um compromisso adiável e não uma prioridade.

– Eu realmente preciso, mas, tenho dinheiro suficiente para adquirir?

Muitas pessoas sequer chegam nessa fase, e a grande maioria das que chegam acabam sendo levadas pela emoção e, mesmo sabendo que não possuem capital suficiente, decidem comprar (afinal de contas precisam) ainda que parcelado ou utilizando cartões de crédito, não levando em consideração os valores que serão pagos em juros. Meu conselho é, se você realmente precisa, ao invés de pagar juros deveria considerar adotar o hábito de comprar somente à vista, no médio/longo prazo poderá ter não só as coisas que necessita, mas também as que deseja, pois com o tempo terá eliminado os juros do processo de aquisição.

Leia também: Como se livrar das dívidas


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: