Topo

6 diferenças entre o cérebro feminino e masculino

Comente

Homens e mulheres possuem diferenças físicas bastante aparentes, servindo, inclusive, de debate e até piadas em rodas de conversas. Portanto, o cérebro de cada um também possui suas especificidades. Essas diferenças são estudadas há anos pelos cientistas e, apesar da contrariedade em aceitar isso, o cérebro feminino e masculino possui, sim, diferenciação na forma como reagem a eventos e estímulos. Sabendo disso, aqui vão algumas diferenças entre cada um deles:

Conheça as áreas do cérebro humano que se diferenciam nos homens e mulheres

Relações humanas

As mulheres costumam se comunicar mais eficazmente do que os homens, focando em como criar uma solução que funciona para o grupo, usando habilidades como tom, emoção e empatia, enquanto os homens tendem a ser mais orientado a tarefas, menos falante e mais isolado.

Habilidades matemáticas

Uma área do cérebro chamada lóbulo parietal inferior é significativamente maior nos homens, especialmente no lado esquerdo, do que nas mulheres. Esta seção do cérebro é usada para controlar a habilidade matemática mental e explica, provavelmente, porque os homens executam frequentemente mais facilmente as tarefas matemáticas do que as mulheres. Esta área também processa informações sensoriais e o lado direito maior das mulheres permite que elas se concentrem em “estímulos específicos, como um bebê chorando durante a noite”.

Reação ao estresse

Os homens tendem a ter uma resposta de “luta ou fuga” para situações de estresse, enquanto as mulheres parecem abordar essas situações com uma estratégia de tendência e de amizade. O estrogênio, hormônio feminino, tende a aumentar a oxitocina, resultando em acalmar e nutrir sentimentos, enquanto a testosterona, que os homens produzem em níveis elevados durante o estresse, reduz os efeitos da oxitocina.

Emoções

As mulheres tipicamente têm um sistema límbico profundo maior do que os homens, o que lhes permite estar mais em contato com seus sentimentos e melhor capaz de expressá-los, o que promove a ligação com os outros. Devido a essa capacidade de se conectar, mais mulheres servem como cuidadoras de crianças.

Dor

Homens e mulheres percebem a dor de forma diferente. A área do cérebro que é ativada durante a dor é a amígdala e os pesquisadores descobriram que nos homens, a amígdala direita é ativada e nas mulheres, a amígdala esquerda é ativada. A amígdala direita tem mais conexões com áreas do cérebro que controlam funções externas enquanto a amígdala direita tem mais conexões com funções internas. Esta diferença provavelmente explica porque as mulheres percebem a dor mais intensamente do que os homens.

Suscetibilidade a distúrbios

Devido à forma como homens e mulheres usam os dois hemisférios do cérebro de forma diferente, existem alguns distúrbios que os homens e as mulheres são suscetíveis de diferentes maneiras. Os homens são mais propensos a ter dislexia ou outros problemas de linguagem. Se as mulheres têm dislexia, elas são mais propensas a compensá-lo. As mulheres, por outro lado, são mais suscetíveis a transtornos do humor, como depressão e ansiedade. Embora a mão não seja uma desordem, essas tendências cerebrais também explicam por que mais homens são canhotos do que as mulheres. Os homens também são mais propensos a ser diagnosticado com autismo, TDAH e síndrome de Tourette.




Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: