Topo

Micose de pele, de unha ou na virilha: Veja como tratar da forma correta

Comente

Um dos problemas de saúde mais comuns ao longo da história é o da micose, que nada mais é que uma infecção causada por fungos. Os fungos podem se alojar tanto no corpo humano quanto no meio ambiente, e geralmente optam por locais úmidos para fazer suas moradas.

Uma infecção por micose pode ocorrer por diversos motivos, podendo se dar das mais variadas formas e nas mais distintas regiões do corpo. Diante da versatilidade desse tipo problema, por vezes é difícil atribuir-lhe uma causa específica, entretanto, sabe-se que algumas das causas comuns são o estresse, a má alimentação, a fragilidade do sistema imunológico e a falta de higiene pessoal adequada.

Apesar do incômodo que a micose tende a causar nas pessoas, o fato é que a doença não representa maiores riscos à saúde do indivíduo em uma primeira instância, entretanto, ainda assim, recomenda-se que a situação seja tratada com cuidado. Na sequência, traremos algumas recomendações práticas pra quem deseja lidar com esse tipo de problema.

 Micose de pele, de unha ou na virilha: Veja como tratar da forma correta

como-tratar-micoses

O que é a micose?

Micose é o nome mais popularmente utilizado para descrever uma infecção causada por fungos. Vale ressaltar que existe uma infinidade de fungos, que por sua vez, podem causar infecções em partes diferentes do corpo, pelo que, é possível que o problema receba nomes diferentes dependendo da região onde se concentra.

No corpo humano na maioria das vezes os fungos preferem alojar-se nas células mortas, o que em tese justifica o fato de não oferecer maiores riscos à saúde, entretanto,  em determinadas circunstâncias elas podem acabar penetrando a pele, causando assim eventuais infecções concentradas nas regiões mais úmidas do corpo.

Os fungos podem espalhar-se pelo corpo por falta de tratamento adequado ou até mesmo pelo fato de a pessoa coçar a região na qual estão localizado e depois passar a mão em outra parte do corpo.

Cuidados com a micose

O melhor modo de cuidar para que não apareça a micose em nenhuma parte do corpo é cuidar bem da higiene pessoal, evitando também lugares e situações que possam favorecer à proliferação de fungos.

O tratamento contra a micose é longo e requer sempre persistência, além do acompanhamento de um médico dermatologista.

Precauções com o tratamento contra a micose

Um erro comum que muitos pacientes cometem é o de começar o tratamento e interrompê-lo antes do prazo recomendado pelo médico, isso geralmente leva ao retorno da micose após determinado tempo, uma vez que, os fungos tendem a ser persistentes, por isso, recomenda-se que o tratamento recomendado pelo profissional da saúde seja seguido à risca sempre.  O tratamento pode ser tópico com pomadas e cremes ou combinado com a ingestão de medicamentos antifúngicos.

Os Dermatologistas aconselham que quem sofre com micoses não pratique a automedicação, e que principalmente evitem pomadas à base de cortisona. Apesar desse tipo de pomada ser muito usada, ela tende a servir como alimento para os fungos.

Como evitar a micose

A principal forma de evitar a micose é através dos cuidados com a higiene pessoal, visto que, com a limpeza adequada é quase que impossível a contaminação por fungos.

Além de uma boa higienização, é necessário também secar bem o corpo especialmente após os banhos, é preciso ter cuidado especial ainda com as áreas do corpo que contém dobras ou cavidades, como por exemplo, entre os dedos das mãos e dos pés, na virilha, nas axilas, e na região abaixo das mamas.

Conheça agora alguns tipos de micose em diferentes partes do corpo

Micose na boca

O “sapinho” é uma das infecções por micose mais comuns na boca. O termo correto para esse tipo de infecção é candidose, pois, é causada pelo fungo cândida, que é o responsável pelas bolinhas brancas dentro e fora da boca.

Além da boca, esse tipo de infecção pode ocorrer também no intestino e nos órgãos genitais femininos e pode se desenvolver por contato com fungo alojado no próprio corpo ou por contato com outra pessoa que esteja contaminada com fungos.

Esse tipo de fungo pode aparecer em crianças desde o primeiro dia de vida, por essa razão é muito importante um cuidado rigoroso com a higiene do bebê, cuidando desde a higienização dos seios antes amamentar até o contato do pequeno com objetos e pessoas.

Micose no couro cabeludo

O fungo que mais comumente atinge o couro cabeludo é a “tinha”, e esse é um tipo de infeção que pode ocorrer em qualquer pessoa independente da idade. Esse tipo de infecção pode provocar a queda de cabelo na região afetada e vir acompanhada de descamação, vermelhidão e prurido.

O contato com animais domésticos ou pessoas que possuem esse tipo de infeção é a causa mais comum do problema. Outra forma de contágio por esse tipo de micose é o compartilhamento de objetos de cabelo, tais como escovas, pentes e acessórios.

Vale ressaltar que esse tipo de micose também pode afetar a parte da virilha ou mesmo os espaços entre os dedos dos pés e das mãos.

Micose nas unhas

Onicomicose subungueal distal e lateral é o nome da doença causada por fungos mais comumente nas unhas dos pés, mas que também pode ser observa nas das mãos.

A principal característica desse tipo de micose é o deslocamento da borda da unha, normalmente seu inicio se dá no canto da unha o que acaba deixando essa região oca, levando-a a uma formação de massa amarela na região.  A melhor forma de evitar essa micose é usar material de manicure e pedicure esterilizado, além de lixas e palitos descartáveis. Além disso é muito importante também evitar o uso de calçados fechados.

Micose nos pés

Pé de atleta é o nome mais popular da infecção causada nos pés por fungos, essa infecção pode aparecer também em outras partes do corpo como couro cabeludo e virilha.

O tratamento é feito à base de antimicóticos de uso local e geralmente o processo é longo, sendo extremamente recomendável o acompanhamento médico, que por sinal é quem prescreverá o medicamento adequado ao tratamento.

Micose na virilha

A virilha é uma das regiões mais úmidas do corpo e ainda fica o tempo todo coberta por roupas, tornando-se assim o ambiente ideal para a proliferação dos fungos. Pessoas que praticam esportes e natação possuem ainda maiores chances de desenvolver uma micose na virilha por passar muito tempo com a roupa molhada ou suada.

Esse tipo de micose é conhecida como tinha crural e seu tratamento pode ser relativamente curto, o processo de tratamento geralmente se dá através uso local de antimicóticos.

Dica para evitar fungos na virilha:

Ao lavar a roupa deixe-a secar ao sol ou secar totalmente à sombra, se preciso passe-a com ferro quente para ter certeza de que estão totalmente secas e livre de fungos.

Micose nas costas

Pitiríase é uma lesão com descamação, que ataca o tórax e costas por serem regiões oleosas, normalmente elas aparecem como manchas brancas e aumentam facilmente, principalmente porque as pessoas não levam a sério no início.

Quando a lesão está mais fácil de controlar o tratamento é feito à base de antimicótico local e uso de shampoo especial. Essa micose também é conhecida como micose de praia, pois, embora sua contaminação não se dê na praia, acaba ficando mais visível durante o verão quando a pele está exposta ao sol.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: