Letra da Música: Quem Puxa O Seu - U Negro

Esse letra de U Negro já foi acessado por 361 pessoas.

1.00 / 5 - 1
Comente

Veja também o vídeo da música tocada.


'Em defesa de todas as favelas do meu Brasil'.

U Negro, Terceira Divisão, Homens Crânios, Zona Leste, DRR, Brasil ano 2001.
Autoritão, Caboré, Laranjeira, firma, terceira.

Precariamente cara, vivemos na periferia;
Onde os bonitos fardados te acatam com sua lei de hipocrisia;
Enchem de porradas e tapas em sua cara;
E se falar alguma coisa é várias coronhadas;
Não podendo reclamar contra o sistema é assim;
Ás vezes tudo tem que agüentar cara é ruim;
Ruim pra mim, ruim pra você;
Vivemos na periferia a violência infelizmente temos que ver;
E na tv enrolam você;
Com mentiras falcatruas e a violência prevalece;
E na quebrada roda formada;
Morre um maluco carreira esticada;
Sem poder nada fazer por que;
Os nóias na favela começam a aparecer;
Manipulados e atracados na periferia;
Onde muitos passam um sufoco no dia á dia;
Ás vezes não tendo algo para comer;
Pessoas lutam fortemente para sobreviver;
Como se não bastasse atrasado o lado;
A maioria da sociedade não está nem preocupada;
Acomodados a viver numa vida precária;
A segurança nas ruas não adianta nada;
É um dois três quatro cinco seis por dia;
Essa é a rotina da periferia;
Os assuntos poucos não se atrevem a discutir;
Trouxeram a droga do crack para muitos se destruir;
Estimulantes seis vezes mais que a cocaína;
Matar mais rápido, enlouquecer essa é sua sina;
Querendo ou não preparados ou não;
Na periferia tem que viver sem vacilação.

(2x) Quem puxa o seu não não deixa goela não;
Quem puxa o seu não deixa goela não irmão;
Quem puxa o seu não não deixa goela não;
Você que puxa o seu não deixa goela não.

Sinto que vem os otários que se julgam ladrão;
Que na minha área é uma profissão;
Baseado esperto que rola á pampa na quadra;
Rola sempre tranqüilo normal entre a rapaziada;
Buscando informações, trocas de cano;
Segurança na mão de menores de 18 anos;
Forte que nada é nada o negócio é frio;
Bala que manda otários para o espaço corre por pena de mil;
Sobressalto repentino ciente da vermelha escorrida;
É o testemunho de alguém que se atreve;
Ao deixar de lado a ideologia que na minha mente cresce;
Peguei o negócio e quero expandir;
Implantaram pontual auto-controle aqui;
Sobre a bandeira da ordem e progresso;
Brasil quero progredir obtendo todo o meu sucesso;
Sucesso vai entendimentos traga ativos;
Que encobria um negócio bem mais lucrativo;
Não me envolve em treta isso é sem chance;
Vou limpar a área, dou um visto e vou avante;
Armamentos não me faltam nesse meu regime;
Sobreviver ilegalmente no mundo do crime;
No mundo do crime no mundo do crime.

(2x) Quem puxa o seu não não deixa goela não;
Quem puxa o seu não deixa goela não irmão;
Quem puxa o seu não não deixa goela não;
Você que puxa o seu não deixa goela não.

Sei que estou falando já não é do seu interesse;
Mas quero que se foda as críticas e seus poderes;
Vida difícil para nós uma batalha;
Temos a sociedade que não ajuda só nos atrapalha;
Ás vezes em famílias quatro cinco seis filhos;
Não sabemos nas ruas qual será o seu destino;
A pobreza e o desejo de sermos respeitados;
Levam muitos de nós ao crime organizado;
Somos pretos pobremente de periferia;
Violência e crime infelizmente são as notícias do dia á dia;
Em conseqüência dos atos parte para o assalto;
Ás vezes pode dar certo ás vezes pode ser falho, pode ser falho.

(2x) Quem puxa o seu não não deixa goela não;
Quem puxa o seu não deixa goela não irmão;
Quem puxa o seu não não deixa goela não;
Você que puxa o seu não deixa goela não.

Firma, Terceira Divisão.


Quer fazer uma correção nesta letra?







    Comentários (0) Postar um Comentário

    Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!