Topo

Relembre a trajetória do ator e diretor Hugo Carvana, falecido no último sábado

Comente

No último sábado (4), o Brasil perdeu mais um grande ícone das artes cênicas. Na referida data, o ator e diretor Hugo Carvana, faleceu aos 77 anos de idade, no Rio de Janeiro.

Informações publicadas na web apontam que Carvana teria falecido às 11h da manhã no Hospital Pró-Cardíaco, Zona Sul do Rio de Janeiro, o horário, no entanto, não é oficial. A família do ator não permitiu que o hospital informasse à imprensa a causa da morte.

Relembre a trajetória do ator e diretor Hugo Carvana, falecido no último sábado

hugo-carvana-trajetoria

Com a saúde debilitada em função de um câncer de pulmão, Hugo Carvana estava internado desde o último domingo (28), especula-se que a morte tenha ocorrido em função de complicações oriundas da doença.

No sábado (27), um dia antes de o ator ser internado, o Festival do Rio fez uma exibição especial do filme “Vai Trabalhar Vagabundo”, dirigido por Hugo Carvana. Na ocasião, todos os filhos do cineasta estavam presentes, ele, no entanto, não pôde comparecer devido seu quadro de saúde.

Em uma entrevista concedida no ano passado à revista “Personalitté”, Hugo Carvana falou sobre o fato de ter sido diagnosticado com Mal de Parkinson. Além disso, ele também lamentou ausência de agilidade na velhice e reafirmou sua paixão pela comédia.

“A única coisa que lamento [por envelhecer] é não ter mais agilidade. A raiva que tenho é esta: queria que meu corpo tivesse a mesma energia que tenho na cabeça”, disse.

“Eu tenho a bactéria do humor. Toda minha obra como autor sempre foi voltada para a comédia. Tenho muito orgulho de dizer que não sigo tendências, faço isso desde 1973, com ‘Vai trabalhar, vagabundo'”, completou.

A última obra conduzida por Hugo Carvana enquanto diretor nas telonas foi “A Casa da Mãe Joana 2”, filme lançado no ano passado. O trabalho veio coroar a brilhante carreira do emblemático artista brasileiro.

Leia também:

Veja agora os destaques trajetória de Hugo Carvana

O cineasta brasileiro cujo nome completo de batismo é Hugo Carvana de Holanda, iniciou sua trajetória logo aos 18 anos, ainda como figurante em um filme. Depois da primeira aparição o ator e diretor esteve presente em 22 chanchadas.

Nos anos 50, Hugo Carvana enveredou-se no mundo da fama através do teatro, ele encenou obras como “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna, “O Pagador de Promessas”, de Dias Gomes, e “Boca de Ouro” de Nelson Rodrigues.

A primeira obra do ator na telinha só veio mais tarde, já em 1967, quando fez parte do elenco de “Anastácia, a Mulher sem Destino”, da emblemática Janete Clair.

Nas telonas como diretor Hugo se tornou famoso graças ao filme “Vai Trabalhar, Vagabundo”, obra que inclusive lhe rendeu o Kikito de Ouro de Melhor Filme, no Festival de Gramado.

Ao longo de seus quase 60 anos de carreira, Hugo Carvana atuou nas telonas mais de 680 vezes. Dentre as memoráveis obras em que ele pôde ser visto, destacam-se:

  • “Bravo Guerreiro”;
  • “A Grande Cidade”;
  • “Os Herdeiros”;
  • “Quando o Carnaval Chegar”;
  • “Deus é Brasileiro”;
  • “Tenda dos Milagres”;
  • “Macunaíma”; e
  • “Toda Nudez Será Castigada”

A última aparição de Carvana nas telonas enquanto ator se deu em “Giovanni Improtta”, de 2013.


Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: