Topo

Conheça as quatro crises do crescimento dos bebês

Comente

A crise do primeiro trimestre, o período simbiótico

Conheça as quatro crises do crescimento dos bebês

Ao chegar os três meses, temos um momento muito marcante onde alguns autores falam de dois nascimentos, o biológico que é o dia do parto, e o psicológico que ocorre quando a bebê completa três meses.

A partir de três meses de idade, o bebê passa a olhar a mãe, e começa a se divertir imitando alguns gestos. Ele então sente que a mãe não é apenas um bico de peito, e começa a construir uma imagem do outro. Neste período a criança percebe que não está enroscada em um tronco de árvore, mas que aquela é a sua mãe. É neste momento que começam as crises, pois a criança se sente sozinha, e tende a procurar sempre por ajuda de alguém chorando ou chamando atenção.

Crise de formação do triângulo familiar

Por mais que os pais sejam ativos no nascimento da criança, ele não possui uma relação simbiótica com seu filho. Esta condição ocorre por diversas situações, até mesmo porque ele não conta com os meses de licença maternidade para auxiliar neste sentido. Por volta do sexto mês de vida o bebê que conhece a mãe começa a reconhecer a figura do pai, e dá início a formação do triângulo e uma crise. Nesta crise a criança possui um pouco de transtorno do sono e o apetite diminui.

Crise de separação ou angústia

Veja também:

Algumas crianças possuem esta crise em seis ou sete meses de vida. Outras ainda mostram os sintomas com mais idade, 9 meses. Na maioria das situações isto ocorre mesmo no oitavo mês. Em sua fantasia o bebê acha que quando a mãe apaga a luz e fecha a porta não irá voltar nunca mais, e precisa passar por isto para entender que a presença da mãe poderá ser seguida de ausências. O bebê além de acordar assustado, pode reagir a presença de estranhos chorando ou estranhando o colo.

Ambivalência de dependência e independência

Este é um período que coincide com o andar, a criança quer caminhar, ser independente, mas precisa de colo. Se sente capaz de explorar o ambiente, e já abre gavetas, tira as roupas de dentro mas não vai muito longe da mãe. Esta é uma crise que ocorre por vontade de ser independente, e a necessidade de ainda ser dependente.



Comentários (0) Postar um Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Oi, Bem-vindo!

Acesse agora, navegue e crie sua listas de favoritos.

Entrar com facebook Criar uma conta gratuita 
Já tem uma conta? Acesse agora: